Qual é o maior boxeador de todos os tempos? A pergunta, complexa, não tem uma resposta unânime e vai depender do gosto pessoal de cada fã da modalidade e quais critérios de avaliação foram utilizados para definir o mais expressivo –talento, título e importância para o esporte são alguns niveladores. Neste contexto, há quem coloque o norte-americano Mike Tyson no topo.

Nascido em Nova York em 1966, ele teve uma carreira repleta de glórias no boxe. Em 58 lutas oficiais (ou seja, o empate simbólico no combate de exibição contra Roy Jones Jr., em 2020, não entra na conta), Mike Tyson teve um cartel com 50 vitórias e 44 nocautes no peso-pesado. O lendário lutador entrou para a eternidade por ter uma das mãos mais pesadas da história da modalidade.

Outro ponto que sempre colocou Mike Tyson nas manchetes de jornais e revistas é o temperamento fora dos ringues. O norte-americano, aliás, já se intitulou como o melhor boxeador de todos os tempos e questionou a carreira de Floyd Mayweather, invicto no ringue e considerado, de fato, o mais marcante da modalidade – veja um top 10 dos maiores boxeadores de todos os tempos.

“Ele [Floyd Mayweather] se proclamou como o maior [da história do boxe], então eu me intitulo como o melhor boxeador que já existiu. Estou certo de que serei criticado pelo que disse, mas eu poderia me importar menos com a reação das pessoas. Mayweather é apenas um pequeno homem assustado, um pequenino homem assustado”, já chegou a afirmar Mike Tyson.

Embora seja um dos principais boxeadores dos Estados Unidos em todos os tempos, o multicampeão dos pesos-pesados teve diversos problemas financeiros e declarou falência em 2003. A fortuna conquistada como pugilista acabou, mas ele conseguiu se reerguer investindo em maconha. Tyson se aproveitou da legalização para uso recreativo em boa parte dos EUA e construiu um novo império.

Em 2020, dados da empresa mostravam que Mike Tyson vendia cerca de US$ 1 milhão por mês em produtos derivados da maconha. Ainda que tenha recuperado o dinheiro, o pugilista não está na lista dos atletas mais ricos do boxe.

Em meio a polêmicas, empreendimentos e até participações em Hollywood, Mike Tyson está eternizado na história do boxe. A seguir, relembre as lutas mais marcantes da carreira do pugilista.

Mike Tyson vs Marvis Frazier (1986)

A década de 1980 foi especial para Mike Tyson. Surgindo para o mundo como pugilista, o norte-americano desafiava quem aparecia pela frente no peso-pesado e vencia a maior parte dos enfrentamentos. Uma das lutas mais marcantes do ex-boxeador aconteceu em 26 de julho de 1986.

Naquele evento, Tyson conseguiu o nocaute mais rápido de sua carreira diante de Marvis Frazier, filho do lendário Joe Frazier, também campeão dos pesados. Foram apenas 30 segundos de golpes violentos e agressivos até a vitória, uma das mais rápidas da história. Dois uppercuts deixaram Frazier inconsciente, e então a arbitragem declarou o término, com meio minuto.

Mike Tyson vs Trevor Berbick (1986)

Até que se conquiste o primeiro título, um jovem boxeador pode ficar tenso em momentos decisivos e desperdiçar chances de vencer uma luta. Não foi o que aconteceu com Mike Tyson em 22 de novembro de 1986, quando precisou de dois rounds para massacrar Trevor Berbick e conquistar o cinturão da WBC (Conselho Mundial de Boxe, na sigla em inglês). Um golpe de direita e um gancho de esquerda sacramentaram a vitória, considerada por Teddy Atlas, ex-treinador da lenda americana, a melhor luta da carreira de Tyson.

Mike Tyson vs Larry Holmes (1988)

Em 1988, Mike Tyson também teve atuações memoráveis. Logo no dia 22 de janeiro, ele subiu no ringue para a “luta dos sonhos”: assim ficou conhecido o enfrentamento diante de Larry Holmes. O oponente, que provocou bastante antes do combate, foi dominado. Tyson massacrou, chegando ao triunfo após levar o oponente à lona duas vezes. O golpe da vitória por nocaute foi um cruzado de direita, já no quarto round.

Mike Tyson vs Michael Spinks (1988)

Um confronto épico marcou a carreira de Mike Tyson em 27 de julho de 1988. Naquele dia, a lenda do boxe enfrentou Michael Spinks, e ambos estavam invictos como pugilistas. Ou seja, alguém conheceria a primeira derrota. As provocações pré-luta foram um aperitivo para um momento de tensão minutos antes de os atletas subirem ao ringue.

Butch Lewis, empresário que cuidava da carreira de Michael Spinks, acusou irregularidades nas luvas de Tyson e foi ao vestiário do rival pedir para que suas mãos fossem preparadas novamente. O caso atrasou o início da luta e deixou o multicampeão dos pesados furioso. “Você sabe, vou machucar esse cara [Michael Spinks]”, disse Tyson a seu treinador, Kevin Rooney, antes de nocautear o oponente em 91 segundos.

Mike Tyson vs François Botha (1999)

Já experiente, com 32 anos, Mike Tyson teve uma vitória marcante em janeiro de 1999. Ele retornava ao páreo depois de ficar quase dois anos parado. Na ocasião, ele teve a licença cassada por ter mordido as orelhas de Evander Holyfield, em junho de 1997. Nervoso pelo tempo ausente das lutas, Tyson demorou para encaixar os socos e viu o oponente fugir bem no primeiro assalto. O triunfo foi conquistado somente no quinto round, quando acertou uma direita curta e nocauteou François Botha.

As principais lutas do mundo do boxe estão disponíveis no site da Betway. Visite a página esporte bets e faça as suas apostas.