Patrick Mahomes mostrou que era diferente desde sua primeira partida. Ele estava muito acima dos concorrentes quando venceu o prêmio de MVP em sua primeira temporada completa, e estava brilhando ao vencer o Super Bowl aos 24 anos. Então faz todo sentido que seu primeiro mega contrato seja totalmente diferente também.

Os Chiefs anunciaram uma extensão de contrato de 10 anos que mantém Mahomes sob o controle da equipe até a temporada de 2031. Os termos completos do contrato começaram a surgir e o tempo de contrato é o ponto. Um negócio tão grande neste longo prazo reduz as tendências da NFL. Na melhor das hipóteses para os Chiefs, o negócio provavelmente será reajustado uma ou duas vezes antes de 2031, de qualquer forma. Os Chiefs sabem que já conseguiram o melhor cenário - Mahomes é o quarterback da franquia pelo futuro que pode ser previsto. Este contrato garante que ele não vai se mudar tão cedo.

Mas como sabemos, contratos costumam ter um efeito cascata na NFL, e um contrato desta magnitude com certeza muda o cenário para algumas partes, direta ou indiretamente envolvidas.

Quem ganha com este contrato?

Andy Reid

Eu ficarei surpreso se o treinador dos Chiefs decidir trocar de quarterback titular, exceto por lesão. Depois de duas décadas como uma das mentes ofensivas definidoras da NFL, Reid sabe que acertou na mosca. Tentar dividir o crédito ou separar o sucesso de Reid e Mahomes juntos é fútil, bem como tentar atribuir pontos a Bill Walsh e Joe Montana ou Bill Belichick e Tom Brady de forma separada. Não é assim que o futebol americano funciona; é a parceria que importa e essa parceria em questão é uma obra de arte.

A alegria de Reid pelo futebol americano nem sempre fica aparente em suas expressões faciais, mas aparece em suas jogadas. Todo mês de setembro, ele lança um punhado de novos conceitos que o resto da liga passa os próximos três meses copiando. Reid evolui constantemente e é o administrador perfeito para continuar desafiando Mahomes, aproveitando ao máximo seu talento. Ele também colocará os jogadores ao redor de Mahomes em posição de serem bem-sucedidos.

Reid disse em um comunicado que "a melhor parte" da notícia é o quão cedo Mahomes está em sua carreira. Mahomes já aproveitou a maior parte de duas temporadas para começar sua carreira como titular, algo que ninguém fazia tão bem desde Dan Marino. Ele já é o melhor quarterback do futebol americano atual. Reid é o treinador certo para ajudar Mahomes a ficar ainda melhor.

Fãs dos Chiefs

Como se ganhar seu primeiro Super Bowl em 50 anos não fosse bom o suficiente, os fãs do Chiefs agora têm a próxima década para se encherem de expectativa.

"Este é um momento significativo para nossa franquia e para o Reino dos Chiefs", disse o presidente e CEO do time, Clark Hunt.

Ninguém esperava que Mahomes jogasse em outro lugar, mas a duração desse contrato dá a Mahomes a chance de jogar todo o seu auge em Kansas City.

Mecole Hardman, Clyde Edwards-Helaire e Travis Kelce

Qualquer jogador que atuar com Mahomes se beneficiará por associação. Destaco Hardman e o novato running back Edwards-Helaire porque eles terão a chance de realmente crescer com Mahomes. Durante seus dias de analista, Jon Gruden gostava de dizer como Brett Favre mudou a vida de incontáveis ​​treinadores, executivos e jogadores dos Packers. Hardman e CEH terão mais oportunidades de jogar jogos significativos e ter carreiras melhores do que se fossem convocados para jogar por trás de Mitchell Trubisky.

Kelce está em um estágio diferente de sua carreira, já consagrado como um dos melhores tight ends do jogo. Sua associação com Mahomes, no entanto, lhe dá uma chance real de um dia conseguir uma jaqueta dourada.

Deshaun Watson

Ele é o próximo e sabe disso.

Quem perde com este contrato?

A diretoria dos Cowboys

Eles esperaram demais. Como Washington com Kirk Cousins, os Cowboys poderiam ficar presos pagando muito dinheiro na franchise tag sem nunca prender seu quarterback. A diferença aqui é que o teto de Dak Prescott é mais alto do que o de Cousins e, presumivelmente, os Cowboys realmente querem manter Prescott.

Os Cowboys tinham até 15 de julho para assinar um contrato de longo prazo com Prescott. Como isso não aconteceu, ele jogará nesta temporada em um contrato de um ano e US$ 31,4 milhões como o destinatário da franchise tag da equipe. Isso é uma pechincha relativa para Dallas, mas agora que Mahomes fechou um contrato de meio bilhão de dólares, o parâmetro acaba de ser elevado e os Cowboys perderam uma chance de terem um bom QB por menos dinheiro na próxima temporada.

Querer que Dak "se provasse" novamente em 2019 era arriscado, mas compreensível. Prescott excedeu todas as expectativas razoáveis. Se ele entrar em 2020 sem um novo contrato, os Cowboys podem ter um cenário de perde-perde, em que estarão lidando com uma negociação irritante com um quarterback infeliz e que só vai ficar mais caro.

Chris Jones

O tackle defensivo do Chiefs é um dos cinco melhores na pressão contra o passe por dentro da linha. Ele renovou seu contrato com os Chiefs, mas claro que seu número ficou muito abaixo do que ele e seu agente buscavam, já que a maior parte do dinheiro já foi embora e os Chiefs não estão dispostos a pagar demais por dois jogadores e prejudicar o restante do elenco.

Nerds do teto salarial que queriam o contrato de Mahomes vinculado a uma porcentagem do teto salarial

Incluo-me nesta categoria especial de idiotas. O negócio de Mahomes pareceu uma oportunidade para ser realmente criativo na forma como os contratos são estruturados. Amarrar o contrato a uma porcentagem do teto salarial parecia justo, e teria representado uma nova fronteira para os contratos da NFL. Mas não era para ser. Em vez disso, Tom Pelissero revelou que Mahomes verá um conjunto de garantias em escala contínua. Essa estrutura é uma expansão de uma tendência que os gerentes gerais têm usado em contratos para impor o teto salarial, mas não é um negócio que muda o mercado.

 

Acesse nossa página de apostas em futebol americano, pois a temporada da NFL começa daqui alguns dias!