Quantos adjetivos existem para elogiar jogadores fora de série em um esporte? Na NBA, em que não faltam craques e lendas históricas, os astros costumam ganhar apelidos que simbolizam as atuações em quadra. Michael Jordan, que é considerado um dos melhores jogadores de todos os tempos, transformou o Air Jordan em uma marca consolidada junto à Nike, multinacional americana de materiais esportivos.

Geralmente, os apelidos da NBA (segunda liga esportiva mais rica do mundo) são criados para elogiar craques e jogadores de destaque. Obviamente que os fãs do melhor basquete do mundo também desenvolvem alcunhas pejorativas e ‘não tão carinhosas’ para atletas abaixo da média, mas a maior parte dos apelidos é usada como forma de homenagem. A seguir, veja alguns dos principais apelidos da história da liga – aproveite e faça palpites na NBA.

Michael Jordan – Air Jordan: considerado um dos maiores jogadores da história do melhor basquete do mundo, Michael Jordan tem uma carreira de muito respeito na NBA. São seis títulos com o Chicago Bulls e mais uma série de prêmios individuais por conta das atuações em quadra. Ao longo da carreira, o astro ganhou o apelido de ‘Air Jordan’ porque fazia coisas impressionantes com a bola laranja.

Principalmente nos primeiros anos da carreira, Jordan fazia jogadas plásticas com muita facilidade. O ala-armador saltava para o aro com uma impulsão nunca vista antes. As acrobacias enquanto flutuava no ar em direção a cesta fez com que surgisse o apelido. O apelido virou uma marca consolidada e é uma das linhas mais importantes da Nike.

LeBron James – The King: maior nome do basquete norte-americano na atualidade, LeBron James trouxe muitos ativos para a NBA desde que chegou à elite. Muito decisivo em quadra – o jogador é considerado clutch —, LeBron coleciona títulos e recordes históricos, inclusive ultrapassando Michael Jordan em algumas das principais estatísticas do jogo, como pontos.

Ainda que seja difícil precisar quando James ganhou o apelido de ‘The King’, a alcunha cabe perfeitamente ao jogador. LeBron chama a responsabilidade nos momentos difíceis, lidera seus times e ‘doutrina’ na NBA. Vale pontuar que o astro apareceu para a liga quando justamente faltava um superstar. O apelido, aliás, é perfeito para ser explorado em campanhas de marketing.

Kobe Bryant – The Black Mamba: Michael Jordan dava os últimos passos em quadra quando um garoto Kobe Bryant ingressava na NBA. Nos primeiros momentos, era difícil saber, mas em pouco tempo Bryant se tornaria o grande nome da liga. Em 2003, no entanto, o ex-jogador foi acusado de cometer um estupro e precisou trabalhar a força mental para seguir jogando em alto nível.

A saída do próprio Kobe foi criar o ‘Black Mamba’. A Mamba-negra, em português, é uma cobra africana considerada uma das mais rápidas e letais do mundo. O astro, que faleceu em acidente de helicóptero em janeiro de 2020, se identificou com as características do réptil e passou a usar a alcunha para se fortalecer em quadra.

Earvin Johnson – Magic: astro dos Los Angeles Lakers, Magic Johnson ficou tão conhecido pelo apelido que poucos conhecem seu nome de batismo (Earvin). O gigante da franquia de LA mesclava força com muita classe e técnica. Por isso, ganhou o apelido de Magic, que se tornou um dos mais repetidos na história da liga. Hoje, a alcunha praticamente substituiu o nome do ex-jogador.

Stephen Curry e Klay Thompson – Splash Brothers: a dupla que rege o Golden State Warriors há anos, ganhou um apelido na NBA por tudo que entregaram para o jogo do melhor basquete do mundo. Com Stephen Curry e Klay Thompson, surgiu uma nova era de como atacar na liga, devido a tantos arremessos de três pontos convertidos. Chama a atenção a quantidade e qualidade nos arremessos de longa distância, que modernizou o ataque e ampliou as ações com bola. Splash Brothers, explica-se, foi criado em alusão ao barulho da bola caindo na cesta.

Kevin Garnett – Big Ticket: antes de se aposentar das quadras, Kevin Garnett fez questão de retornar ao Minnesota Timberwolves, time em que deu os primeiros passos na NBA. Em meio a um time ruim e pouco competitivo, Garnett era o único motivo para os torcedores irem ao ginásio empurrar a franquia, como definido pela própria torcida. Por isso, os fãs dos Timberwolves apelidaram Garnett de ‘Big Ticket’.

Paul Pierce – The Truth: Shaquille O'Neal foi o responsável por dar um apelido a Paul Pierce na NBA. Em 2001, após uma vitória apertada dos Lakers em cima dos Celtics, por 112 a 107, Pierce foi o destaque da partida, com 42 pontos. Shaq, logo após o fim do duelo, puxou um repórter, ainda em quadra, e rasgou elogios ao então jovem jogador.

“Anote isto. Meu nome é Shaquille O'Neal e Paul Pierce é uma realidade. Anote e pode dizer que é uma declaração minha. Eu sabia que ele era bom jogador, mas não que ele pudesse jogar como hoje. Paul Pierce é a realidade [the truth]”, afirmou o astro. Pronto, Pierce ganhou um apelido.

Karl Malone – The Mailman: Karl Malone é sinônimo de regularidade na NBA. O jogador era tão consistente em quadra e entregava boas performances que recebeu o apelido de ‘carteiro’. O motivo para tal alcunha é pelo fato de que o ‘carteiro’ sempre passa em determinado dia para entregar correspondências. A ideia foi premiar a regularidade de um astro que passou de 36 mil pontos na NBA.

Julius Earving – Dr. J: de acordo com o próprio atleta, o apelido de Julius Earving, o Dr. J, nasceu bem antes de ele chegar à NBA. Na época da escola, quando brilhava com a bola laranja, era chamado de ‘doutor’ pelos amigos mais próximos. A brincadeira na adolescência foi levada ao melhor basquete do mundo e ganhou popularidade nas quadras dos Estados Unidos.

A pós-temporada do melhor basquete do mundo está disponível no site da Betway. Visite a página NBA bets e faça as suas apostas.