Com o avanço da tecnologia no futebol, o jogo ficou muito mais físico e exigente em relação à preparação dos atletas. A ciência mais evoluída também passou a permitir que os atletas atuassem por mais tempo com alto rendimento. Hoje, é comum que os jogadores cheguem a idades avançadas ainda com vigor.

No Brasileirão, o jogador mais velho a atuar foi Zé Roberto, que entrou em campo, pelo Palmeiras, aos 43 anos. Ele também foi um dos mais velhos a fazer gol na competição. Veja, a seguir, a lista dos ‘vovôs’ que balançaram as redes no Campeonato Brasileiro. O levantamento é do jornalista Rodolfo Rodrigues.

D’Alessandro

D'Alessandro é um dos grandes ídolos da história do Internacional. O argentino chegou ao Colorado no meio de 2008. Ficou no clube até 2016, quando foi emprestado para o River Plate, da Argentina, retornando já no ano seguinte. Em 2021, se transferiu ao Nacional, do Uruguai, mas novamente esteve de volta ao Rio Grande do Sul uma temporada depois. Em quase 14 anos, D'Ale construiu uma história gigante no Beira-Rio.

Além dos títulos conquistados pelo Internacional, como a Copa Sul-Americana de 2008, Libertadores de 2010, Recopa Sul-Americana de 2011 e seis Campeonatos Gaúchos, D'Alessandro deixou marcas no futebol brasileiro em geral. O camisa 10, hoje aposentado, marcou 41 gols no Brasileirão, sendo o quinto maior artilheiro estrangeiro da história. O último tento aconteceu justamente na última partida da carreira, na edição atual do Campeonato Brasileiro, contra o Fortaleza – veja prognósticos do Brasileirão 2022.

O gol, marcado no estádio do Inter, colocou D'Ale na lista dos jogadores mais velhos a fazer um gol pelo Brasileirão. Na ocasião, no último dia 17 de abril, ele tinha 41 anos e dois dias.

Romário

Romário dispensa apresentações. O Baixinho, herói do tetracampeonato mundial do Brasil na Copa do Mundo de 1994, é um dos maiores artilheiros da história do Campeonato Brasileiro, com 154 gols marcados em 252 jogos disputados, uma média de 0,61 gol por partida – ele fica atrás apenas de Fred, ainda em atividade, e Roberto Dinamite, ídolo do Vasco da Gama, que fez 190 gols em 328 jogos (média de 0,58 por partida).

No Brasil, Romário atuou por Vasco, Flamengo e Fluminense – também atuou pelo America, do Rio de Janeiro, mas apenas para encerrar a carreira. Conquistou o Brasileirão apenas uma vez, em 2000, pelo Vasco. O eterno camisa 11 foi o artilheiro da competição nas edições de 2000, 2001 e 2005. Ao lado de Dadá Maravilha (1971, 1972 e 1976), Túlio Maravilha (1989, 1994 e 1995) e Fred (2012, 2014 e 2016), é o jogador que mais vezes foi o goleador máximo de uma edição.

O primeiro Brasileirão disputado por Romário foi em 1985, quando surgiu no Vasco da Gama, ainda com 19 anos. O último também foi pelo Gigante da Colina, clube pelo qual anotou o milésimo gol da carreira. O último gol foi marcado em 2007, aos 41 anos e quatro meses, com a camisa 11 do Vasco, entrando na lista dos jogadores mais velhos a balançar as redes no certame.

Zé Roberto

Zé Roberto conseguiu ser ídolo por onde passou. O ex-jogador foi um dos brasileiros que brilharam na Bundesliga, o Campeonato Alemão, um dos mais especiais do mundo, onde atuou por Bayer Leverkusen, Bayern de Munique e Hamburgo, chegando a fazer parte do time de lendas da competição.

Zé Roberto também disputou duas Copas do Mundo com a seleção brasileira, 1998 e 2006, e ficou marcado, além da alta técnica, pelo bom vigor físico. No Brasil, atuou por Portuguesa, Flamengo, Santos, Grêmio e Palmeiras. Pelo Verdão, conquistou o único Brasileirão da carreira, em 2016, e caiu nas graças da torcida.

O ex-lateral e ex-meia se aposentou somente aos 43 anos, jogando pelo Alviverde. Na última partida que fez pelo Brasileirão, tinha exatamente 43 anos e 141 dias, se tornando o jogador mais velho a atuar pela competição. Mais do que isso: Zé também entrou na lista dos mais velhos a fazer gol, sendo o segundo do ranking. O tento aconteceu em 2016, aos 42 anos e dois meses.

Rogério Ceni

Rogério Ceni atuou por apenas um clube na elite do futebol brasileiro, o São Pauloum dos três times que nunca foram rebaixados –, onde chegou em 1990 e permaneceu por 25 anos como atleta, além de ter voltado, pouco depois, para trabalhar como treinador.

O goleiro artilheiro pode ser considerado o cara dos grandes números. Ceni é o segundo jogador com mais partidas disputadas na história do Campeonato Brasileiro, com 574 jogos pela competição, atrás apenas de Fábio, ainda em atividade, que já passa dos 600. Ele também é o segundo jogador mais velho a entrar em campo no Brasileirão, quando tinha 42 anos e 273 dias. O recordista, como já dito no texto, é Zé Roberto.

Mas Ceni levou uma vantagem sobre Zé: o goleiro é o jogador mais velho a fazer um gol pelo Brasileirão. O tento foi marcado em 2015, aos 42 anos e seis meses, pelo Tricolor paulista, de pênalti, na vitória sobre o Figueirense, no Orlando Scarpelli – veja a capacidade de público dos estádios do Brasileirão –, por 2 a 0.

Todos os jogos do Campeonato Brasileirão estão disponíveis na Betway. Acesse nossa página Brasileirão bets e faça suas apostas.