A Associação de Tenistas Profissionais (ATP, na sigla em inglês) organiza o tênis profissional masculino desde 1972. De lá para cá, a entidade estruturou o calendário de competições, hoje anualmente definido e padronizado, e estabeleceu regras para o ranking dos atletas, que determina os melhores jogadores da modalidade a cada semana.

A tabela de pontuação dos tenistas, atualizada toda segunda-feira, é preenchida com os pontos que cada esportista consegue nos torneios registrados pela ATP. Quanto mais longe ele avançar e quanto maior o tamanho do campeonato, mais pontos ele soma.

Desde 2000, a Associação determinou que os principais jogadores do mundo devem disputar obrigatoriamente os quatro eventos de Grand Slam e os oito Masters 1000 do calendário a cada ano. Assim, quando um atleta elegível, ou seja, com boa posição, que tenha ranking, não participa de um desses eventos, ele zera em pontos.

Abaixo, veja os atletas que conseguiram permanecer por mais semanas como número 1 do mundo no ranking da ATP.

media

7 – John McEnroe: 170 semanas

media Focus On Sport / Getty Images Sport via Getty Images

Em sétimo lugar no ranking histórico de tenistas com mais semanas como top-1 do mundo aparece John McEnroe. O norte-americano brilhou na modalidade nas décadas de 1970 e 1980, quando venceu quatro vezes o US Open e três vezes Wimbledon em um período de seis anos. A regularidade na ponta dos maiores eventos o fez permanecer na liderança da ATP por 170 semanas.

O ex-jogador, que foi vice-campeão de Roland Garros, também tem bons resultados nas duplas (as 170 semanas no topo são referentes apenas ao ranking de simples). Ao lado do compatriota Peter Fleming, seu principal parceiro nas quadras, venceu nove Grand Slams (Wimbledon, cinco vezes, e US Open, quatro).

6 – Rafael Nadal: 209 semanas

media Fonte: Alexander Hassenstein / Getty Images Sport via Getty Images

 A sexta colocação é de Rafael Nadal. Ainda em atividade aos 34 anos, o espanhol pode ampliar a marca de 209 semanas como o melhor jogador de tênis do mundo. O atleta, que conseguiu permanecer por 56 semanas consecutivas na liderança, é o primeiro ‘intruso’ da lista histórica nascido fora dos Estados Unidos.

Campeão de 20 Grand Slams (13 títulos de Roland Garros, 4 do US Open, 2 de Wimbledon e mais 1 no Australian Open), o Toro Miúra é o atleta que mais venceu os grandes eventos da modalidade ao lado de Roger Federer. Por falar no suíço, os atletas nutrem uma rivalidade há mais de duas décadas, responsável por torná-los dois dos maiores de todos os tempos nas quadras.

Tenista com mais vitórias consecutivas no saibro (81), Nadal foi o segundo tenista a atingir a posição de número 1 do ranking da ATP antes dos 20 anos. Antes dele, apenas Boris Becker havia conseguido o feito.

5 – Jimmy Connors: 268 semanas

media Fonte: Getty Images /  Getty Images Sport via Getty Images

O norte-americano Jimmy Connors é o quinto tenista com mais semanas no topo do ranking mundial. Ele conseguiu números impressionantes nas décadas de 1970 e 1980 e é considerado um dos melhores atletas da modalidade nos Estados Unidos.

Ao todo, Connors venceu quatro vezes Wimbledon, além de outros cinco troféus do US Open. As 268 semanas como número 1 é parte da carreira de sucesso do ex-jogador, que foi pioneiro em envolver a plateia ao jogo e trazê-la a seu favor. Ele também é um dos responsáveis por transformar o esporte para o que é jogado atualmente.

4 – Ivan Lendl: 270 semanas

media Fonte: Jean-Yves Ruszniewski / Corbis Sport via Getty Images

Logo à frente de Connors aparece o também norte-americano Ivan Lendl. Mais novo, o tenista foi dominante nas décadas de 1980 e 1990, quando venceu oito Grand Slams (Roland Garros e US Open, três vezes cada, e Australian Open, mais duas).

Com um jogo consistente, marcado por força física e muito treinamento -- ele foi um dos primeiros a estabelecer uma rotina de atleta profissional no tênis --, Lendl chegou a ser apelidado de robô pelos adversários por conta da mentalidade forte e inabalável. Após a aposentadoria com 270 semanas como número 1, ele foi treinador de nomes importantes do esporte, como Andy Murray.

3 – Pete Sampras: 286 semanas

media Fonte: Mark Dadswell / Getty Images Sport via Getty Images

O top-3 é aberto com o jogador mais popular dos Estados Unidos: Pete Sampras. Considerado o grande nome do esporte no país, Sampras foi por anos o maior vencedor do tênis, com 14 títulos de Grand Slam. Ele venceu US Open (5), Wimbledon (7) e Australian Open (2), permanecendo 286 semanas na liderança do ranking, entre 1990 e 2000.

À época, ele se destacou como um dos melhores saques e voleios da história, além de travar verdadeiras batalhas contra o compatriota, e rival, Andre Agassi.

Por muitos anos, aliás, o vencedor de 64 torneios na carreira foi o grande recordista de semanas no topo da ATP. A marca perdurou por 12 anos, até que Roger Federer ultrapassou o norte-americano em 2012.

2 – Roger Federer: 310 semanas

media Fonte: Mohamed Farag / Getty Images Sports via Getty Images

A segunda colocação da lista é de Roger Federer. O suíço, considerado um dos maiores tenistas de todos os tempos, ainda faz coisas geniais dentro de quadra mesmo aos 39 anos.

Vencedor de 20 Grand Slams, um recorde compartilhado com Rafael Nadal, Federer explodiu no início do século, quando permaneceu por 237 semanas consecutivas como número 1 do ranking. Até o momento, ninguém conseguiu ultrapassar a marca.

Federer soma 8 títulos em Wimbledon, 6 no Grand Slam australiano, 5 no US Open e um único em Roland Garros, o último que ganhou para fechar o circuito principal, em 2009. Também são 310 semanas no topo do ranking da ATP, mais de 100 troféus conquistados e 1200 vitórias na carreira.

Na mesma prateleira de Agassi, Sampras, Nadal e outros, o suíço foi o único a conseguir vencer três dos quatro torneios do Grand Slam na mesma temporada. Ele repetiu o feito em três oportunidades (2004, 2006 e 2007).

1 – Novak Djokovic: 318 semanas e contando

media   Fonte: TPN / Getty Images Sports via Getty Images

Atual número 1 do ranking mundial, Novak Djokovic ultrapassou recentemente Roger Federer como o tenista com mais semanas no top-1 da ATP. Se por muito tempo ele era colocado em uma prateleira abaixo de Federer e Nadal, há anos o sérvio se 'intrometeu' entre os melhores do tênis. Assim surgiu o Big Three, no qual Djoko se encontra em melhor fase neste momento.

“Hoje é um grande dia”, limitou-se a dizer Djoko em março de 2021, quando atingiu 311 semanas na liderança e passou oficialmente o suíço.

Dono desse recorde, o talentoso tenista sérvio de 33 anos agora corre para alcançar (e, quem sabe, passar) os 20 títulos de Grand Slam de Federer e Nadal. Ele soma 18 taças nos maiores torneios do mundo, divididas da seguinte forma: Australian Open (9 vezes), Wimbledon (5), US Open (3) e Roland Garros (um troféu).

Vem aí os Masters 1000 de Madri e Roma! Quem vai vencer os tradicionais torneios europeus no início de maio? Acesse a Betway e faça suas apostas no tênis!