Quando estamos crescendo e jogamos esportes pela nossa escola, é comum chegar aquele momento em que temos que pegar os uniformes de jogo. A esta altura do campeonato, já temos nossos ídolos que queremos usar o mesmo número que eles. Mas aí vem o treinador e diz “número não ganha jogo” e distribui as camisas aleatoriamente, para a decepção geral.

Mas alguns atletas transformam seus números de camisa em mais do que um simples número. Os mais velhos vão lembrar de uma época em que os 11 titulares da equipe usavam camisas que tinham apenas o número nas costas, sem o nome do jogador que a envergava, e os números iam de 1 a 11. Trocou um jogador para o jogo seguinte? Ele pega a camisa do que saiu.

Apenas no final do século passado na Europa e em meados de 2000 no Brasil, é que o futebol começou a incorporar algo que os esportes americanos já faziam: usar o número do jogador como sua marca. Como sabemos, isso começou, pelo menos formalmente, com Michael Jordan no Chicago Bulls, quando ele fez seu acordo com a Nike. Mas este tipo de identificação começou muito antes dele, na realidade.

Vamos ver agora quais os números de camisa mais importantes do mundo, juntando todos os esportes. E se estamos falando do mundo, este atleta precisa ser conhecido mundialmente e ter um impacto quase social na vida das pessoas com sua marca.

Camisa 10

media Fonte: Getty Images

Tudo, na verdade, começou com o Rei. Antes de Pelé, aquele espírito do treinador de futebol da escola que citamos acima era comum até nos profissionais. Claro, sabia-se que o atacante não usava número de zagueiro e vice-versa, mas ninguém “tinha” um número. Então veio Pelé e criou a mística da camisa 10, que pesa mais quando é a do Brasil, mas ainda assim tem seu peso no mundo inteiro. É seguro dizer que sem Pelé, Maradona, Messi e Zico não teriam o mesmo peso em suas marcas, mesmo se usassem a camisa 10 como usaram.

Camisa 9

media Fonte: Getty Images

Ao longo dos anos, este número ganhou um significado: é o matador. O centroavante. Ele pode até jogar com outro número, mas a camisa transcendeu o tecido e passou a ser referida como função. “Ele joga como 9” ou “Tite gosta de usar o ‘falso 9’”. E isso se deve, em grande parte, à Ronaldo. Muitos outros grandes atacantes usaram a 9 antes dele, mas Ronaldo, talvez por sua parceria com a mesma Nike de Jordan desde cedo, capitalizou a marca R9 e transformou o número na referência quando queremos falar de um goleador.

Camisa 12

media Fonte: Getty Images

Este número tem vários significados. O mais comum destes significados é aliá-lo aos torcedores de um clube. Não são poucas as equipes que aposentam a camisa 12 em homenagem ao 12º jogador, seus fãs.

Mas um homem deu um novo significado a este número. Sim, estamos falando dele, do marido da Gisele! Tom Brady. O astro do futebol americano é um dos atletas mais vencedores de todos os tempos e segue voando, mesmo estando para lá dos 40 anos de idade. Sua influência é tanta que ele tem uma marca, a TB12, que vende desde livros sobre nutrição e alta performance até suplementos e acompanhamento físico e psicológico para que você tenha uma vida e performance digna de ninguém menos que Tom Brady.

Camisa 23

media Fonte: Getty Images

Você já sabia que ele estava presente nesta lista. Michael Jordan revolucionou o significado do número 23 ao fazer um acordo com a Nike, mostrado no documentário “Arremesso Final”. A camisa de Jordan ganhou uma importância tão grande que ele virou um ícone pop. Logo, o número estava por toda a parte e transbordou o mundo do basquete.

Lebron James, que começou usando a camisa 23 e a usa até hoje, chegou a trocar de número durante sua carreira, afirmando que “o número 23 deveria ser aposentado da NBA inteira”, algo que o próprio Jordan discordou. David Beckham, por sua vez, ao ser contratado pelo PSG e ver que seu número favorito estava ocupado, escolheu a 23 em homenagem ao deus do basquete.

Camisa 24

media Fonte: Getty Images

Esta camisa teve como grande ídolo outro jogador de basquete, Kobe Bryant. Kobe foi um dos que mais capitalizou em cima de sua marca esportiva em todo o mundo e, guardadas as proporções, foi o Michael Jordan de sua geração, tanto em quadra quanto nos negócios.

Ele também usou a camisa 8 por alguns anos, mas definitivamente ficou marcado pelo número 24, que ganhou um significado totalmente novo por conta dele.

Camisa 7

media Fonte: Getty Images

Entre as mais recentes camisas que transcenderam do tecido para o imaginário está o número 7 de Cristiano Ronaldo. Ele é o atleta mais bem pago do mundo juntando seu salário na Juventus e seus ganhos com publicidade e a marca CR7 é conhecida no mundo inteiro, com um status só dela.

Claro que grandes jogadores como Beckham, Cantona e Garrincha usaram este número no passado, mas foi com Cristiano que a camisa ganhou um novo significado. Para se ter ideia, o Real Madrid tinha como prática dar a camisa 7 de seu clube ao jogador mais proeminente da base. Foi assim com Butrageño, foi assim com Raul González e esperava-se que isso seguisse por anos, mas quando Cristiano foi para Madrid, isso começou a mudar. Ele começou com a camisa 7 porque Raul ainda estava no time, mas assim que o ídolo deixou a equipe, Ronaldo assumiu a camisa e mudou a história do Real Madrid, tornando-se o maior jogador da história do clube mais poderoso do mundo.

 

Acesse nossa página de apostas esportivas e divirta-se com o retorno de campeonatos pelo mundo todo!