O futebol americano tem muitos fãs nos Estados Unidos e no mundo, e está cada vez mais popular no Brasil. Com uma liga forte (NFL), equilibrada e que arrecada milhões de dólares por temporada com patrocínios, direitos de transmissão e bilheteria, a modalidade desperta o interesse em muitos atletas amadores. Dá para jogar futebol americano sem a estrutura de equipamentos de um jogo profissional?

A discussão, que de certa forma é recente no Brasil, já é antiga nos Estados Unidos e dada como resolvida pelos fãs da NFL que tentam se arriscar em partidas amadoras. No país, foi criado o flag football, ainda no século passado, que surgiu como uma forma adaptada do futebol americano e que é mais acessível para atletas não profissionais.

Basicamente, a modalidade, que pode ser disputada em campos, quadras e até na areia, também é ajustada no sentido de estrutura para o jogo. Não é preciso todos os equipamentos utilizados no futebol americano para jogar flag. Outro ponto interessante é o fato de que a modalidade pode ser disputada em 4x4, 5x5, 11x11 ou como seu grupo de amigos preferir. Ela é totalmente adaptável.

A seguir, conheça o flag football, veja como ele funciona, as regras principais e quando surgiu a modalidade que tornou o futebol americano mais acessível para quem quer praticar o esporte da bola oval de forma que não seja profissional.

Flag football: o que é?

O flag football, modalidade derivada do futebol americano, usa a mesma bola oval que faz tanto sucesso na NFL. O termo flag, que significa bandeira, existe porque essa adaptação abandona o capacete e os equipamentos de corpo da NFL, e substitui toda a aparelhagem de proteção por bandeiras, ou fitas, presas ao corpo dos atletas.

Os jogadores levam as fitas amarradas nas cinturas, e o objetivo principal é retirar as bandeiras do adversário. Essa ação simula o tackle da NFL e significa o fim de uma jogada, mas com uma diferença brutal: não há choques físicos. O impacto físico e a força utilizada pelos jogadores de futebol americano para bloquear os ataques não existem no flag.

Esta é a grande diferença do flag para o futebol americano tradicional, o contato entre os atletas. Mas há outras questões que a modalidade adaptou para facilitar o jogo entre os atletas amadores.

As principais regras do flag

O vídeo acima ilustra bem como funciona o flag, que também trabalha com jardas, mas com adaptações em relação a quatro descidas para avançar 10 jardas, na NFL. Na modalidade menos física e violenta, a equipe tem quatro chances para avançar 20 jardas, até o meio de campo. Depois, a equipe ganha novas quatro oportunidades para completar o touchdown.

Esse é o padrão do flag 5x5, mas ele pode ser praticado de diversas maneiras: seja num 4x4 ou ainda com 11x11, mesmo número de jogadores de uma partida profissional de futebol americano. No Brasil, os modelos mais praticados são o com 8x8, com jogadores de linha e alguns contatos e bloqueios leves permitidos; e o 5x5, na qual o contato físico entre os atletas é proibido.

Por ter esse perfil, o flag é considerado uma atividade física extremamente democrática, o que aumenta cada vez mais a popularidade no Brasil. O aluno pode ser magro, gordo, alto ou baixo. Seja qual for o porte físico, dá para participar do flag sem se machucar (imaginando como seria para um amador tentando disputar futebol americano).

Quando o flag foi criado?

Segundo registros dos Estados Unidos, a modalidade mais leve do futebol americano surgiu na Segunda Guerra Mundial. Os soldados teriam inventado esse jogo com menos riscos de contusões para brincar e ter um pouco de distração no tempo livre durante o período de guerra. Depois de ser apresentado oficialmente ao país, o flag ganhou praticantes de todas as idades.

Flag nos EUA é grande?

Existem diversas ligas de flag espalhadas pelos Estados Unidos. A mais famosa de todas é a National Flag & Touch Football League (NTFL). Recentemente, em 2018, foi criada no país a American Flag Football League, que trouxe alguns ex-atletas da NFL para competir com a NTFL. O novo campeonato tem a pretensão de se tornar o maior da modalidade em solo americano.

Entre os atletas amadores, a modalidade é bastante difundida nas escolas e para crianças, como uma forma de iniciação no futebol americano. O flag é liberado para o público infantil por justamente não ter contato físico e evitar as lesões que ocorrem na NFL (principalmente na região da cabeça).

No Brasil, joga-se flag até na areia

Há diversas maneiras de se jogar flag: num 5x5, 8x8 ou no 11x11. No Brasil, a modalidade é disputada até em 4x4, e na areia. A partida na praia tem todo o contexto de dificuldade que a areia impõe, mas é uma forma de brincar com a bola oval em solo brasileiro. Assim como na grama ou em pisos duros, a regra principal é praticar um futebol americano com menos contato e menos violento.

“Você precisa de menos pessoas para jogar e usa as posições mais interessantes, posições de habilidades mais plásticas, digamos assim. Os passes, as corridas, as interceptações. Eu me apaixonei pelo esporte já no primeiro campeonato”, destacou Alexandre Romero Coimbra, conhecido como ‘Menor’ e praticante da modalidade nas areias do Rio de Janeiro, em entrevista ao blog ‘Eu, atleta’, do ge, em 2020.

O futebol americano está emocionante, e a temporada completa você encontra na Betway. Visite a nossa página NFL bets e aproveite para fazer as suas apostas.