Uma verdadeira onda de técnicos portugueses no futebol brasileiro. Jorge Jesus no Flamengo, Abel Ferreira no Palmeiras, Ricardo Sá Pinto no Vasco, Jesualdo Ferreira no Santos, António Oliveira no Athletico-PR. Todos cruzaram o Atlântico de 2019 pra cá. E a fila não para de crescer.

Paulo Sousa é a mais nova aposta do Flamengo. Depois da gloriosa passagem de Jorge Jesus, o rubro-negro tentou Domènec Torrent, Rogério Ceni e Renato Gaúcho.

Com nenhum deles, o time cheio de estrelas conseguiu sequer chegar perto do futebol ofensivo, bonito e vitorioso dos tempos do “Mister”. Por isso, a opção por um novo treinador luso já era até esperada.

Enquanto isso, o Palmeiras conseguiu manter Abel Ferreira. Em pouco mais de um ano, o jovem treinador já conquistou duas Libertadores e uma Copa do Brasil, entrando para a lista dos maiores técnicos alviverdes de todos os tempos. “Ele é um bom exemplo do trabalho de formação de treinadores em Portugal. Foi jogador, mas passou por uma universidade, estudou, e agora está colhendo os frutos”. Palavras de Luís Cristóvão, jornalista, escritor e comentarista português.

E a escola portuguesa não invadiu apenas o Brasil. Recentemente, a Premier League, principal torneio nacional do mundo, também viu uma onda de treinadores lusos chegando. Puxados por Jose Mourinho, um dos mais vitoriosos da história do futebol, foram tentar a sorte na Inglaterra André Villas-Boas, Carlos Carvalhal, Marco Silva, Nuno Espírito Santo. Alguns tiveram bons trabalhos, outros nem tanto. Mas os treinadores portugueses continuam com moral. Tanto que, na atual edição do Campeonato Inglês, Bruno Laje, que acabou de chegar, é um dos mais elogiados pelo ótimo desempenho do Wolverhampton.

E por falar em Premier League, Bruno Fernandes, um dos melhores jogadores do gigantesco Manchester United, sempre favorito em qualquer casa de apostas online, é outra prova do bom trabalho dos técnicos portugueses: “Jorge Jesus foi um treinador que desde cedo me fez ver que eu tinha que fazer mais, tinha que fazer melhor. Ele me fez crescer muito taticamente, parece estar a frente do seu tempo” (veja o vídeo acima). Os dois trabalharam juntos no Sporting, em Portugal, e hoje Bruno Fernandes é dos jogadores mais valiosos do mundo.

No Brasil, existe a impressão quase generalizada de que os portugueses utilizam o país como escada, vitrine para voltarem para a Europa. Não é a percepção do especialista Luís Cristóvão: “Os treinadores portugueses vão para o Brasil porque lá têm a chance de trabalhar com muitos jogadores talentosos, porque as condições de trabalho são do mesmo nível da Europa e porque os times têm grande potencial financeiro”.

A invasão de treinadores trouxe um efeito colateral inesperado. Hoje, o futebol brasileiro é acompanhado de perto em Portugal. O Brasileirão, que havia saído da grade das TV’s, voltou a ser exibido depois da chegada de Jorge Jesus. Para uma liga que sonha em se tornar mais famosa e reconhecida no mundo, não deixa de ser uma ótima noticia.