Embora Real Madrid e Barcelona sejam as grandes forças do futebol espanhol e coloquem o país na vitrine do esporte mais popular do mundo, outros times têm bastante tradição e uma história rica por lá. É o caso do Atlético de Madrid, que tem uma relação bonita com jogadores sul-americano, incluindo brasileiros, em sua galeria de ídolos.

No atual elenco, algumas peças se destacam entre os atletas e já conseguem se ‘intrometer’ entre as grandes referências do clube colchonero. A começar pelo meio-campista Koke, que nunca defendeu outro time na carreira e já aparece como um dos jogadores com mais partidas pelo Atlético de Madrid: aos 30 anos, o espanhol está no time principal desde 2011 e já passou de 500 compromissos oficiais.

A lista de jogadores da atualidade que se candidatam a ídolos do Atlético de Madrid ainda tem outros nomes: Antoine Griezmann se aproxima de 300 jogos pelo clube e, embora tenha se transferido para o Barça, retornou para a capital e ainda tem o apoio da apaixonada torcida colchonera.

Outro ídolo atual do Atleti é Jan Oblak. O goleiro esloveno defende a equipe desde 2013 e já está no top-10 de jogadores com mais jogos. Situação parecida vive o argentino Ángel Correa, que ultrapassou 300 aparições pelo Atlético de Madrid e fez parte de algumas campanhas vitoriosas recentes do Atleti, assim como os companheiros citados acima. Diego Forlán, Godín e Fernando Torres também são referências deste século.

A seguir, veja alguns dos principais ídolos do Atlético de Madrid e o que os craques mundiais representam para a história do clube.

Adelardo Rodríguez

Um dos maiores ídolos do Atlético de Madrid é Adelardo Rodríguez, que defendeu o clube de 1959 a 1976 e por enquanto é o recordista de jogos pelo Atleti: ao todo, disputou 551 partidas. Ele viveu uma das fases mais vitoriosas do time da capital, colecionando três títulos nacionais (La Liga), cinco Copas do Rei (à época, conhecida como Copa do Generalíssimo) e um Mundial de Clubes. O ex-meia também liderou uma fundação oficial do Atlético, que realiza trabalhos sociais na Espanha e em outros países.

Luis Aragonés

Considerado um dos maiores nomes do futebol espanhol, Luis Aragonés é um símbolo no Atlético de Madrid. Maior artilheiro do clube com 172 gols, o ex-meia defendeu a equipe por dez temporadas e conquistou três títulos de La Liga, além de um vice-campeonato da Champions League, em 1974. Aragonés ainda teve uma contribuição importante como treinador, com quatro passagens pelo banco de reservas do Atleti e sete taças conquistadas.

Diego Simeone

O argentino Diego Simeone ganhou a torcida do Atlético de Madrid quando defendeu o clube no final da década de 1990. Três temporadas com muita dedicação e raça defendendo a camisa colchonera já seriam suficientes para o colocar na galeria de ídolos, mas o atual técnico da equipe espanhola virou lenda nos arredores do Wanda Metropolitano. Simeone é o treinador do time desde 2011, com conquistas de La Liga (duas vezes), Copa do Rei e Liga Europa (dois troféus).

Gabi

Outro espanhol que é ídolo do Atlético de Madrid é Gabi. O volante iniciou sua trajetória no futebol profissional com a camisa do clube de Madri e completou mais de 400 jogos pelo time. No currículo, o jogador, que foi capitão da equipe, venceu o Campeonato Espanhol, a Copa do Rei e a Supercopa da Espanha. Ele se aposentou dos gramados em 2020.

José Eulogio Gárate

Outro sul-americano da lista de ídolos do Atlético de Madrid é José Eulogio Gárate. O ex-atacante argentino se mudou para a Espanha na infância e chegou até a defender a seleção local por conta do sucesso com a camisa do Atleti. Pelo clube colchonero, Gárate foi três vezes seguidas artilheiro do Campeonato Espanhol (1969, 1970 e 1971), com 135 gols em 241 partidas. Ele está na galeria de ídolos e já recebeu homenagens das principais torcidas organizadas do clube.

Luís Pereira

Dois brasileiros abriram caminho para Miranda, Filipe Luís e outros brasileiros brilharem no Atlético de Madrid atualmente. O mais expressivo deles talvez tenha sido Luís Pereira, zagueiro que também foi ídolo do Palmeiras e disputou a Copa do Mundo de 1974. Depois do Mundial realizado na Alemanha, o xerife foi para o Atleti e permaneceu por seis temporadas na Europa. Ele venceu um título espanhol e um Mundial de Clubes.

Depois de se aposentar, Luís Pereira assumiu um cargo nas categorias de base do clube e foi um dos responsáveis por formar jogadores importantes da história recente do time colchonero, como Koke, Saúl Ñíguez e De Gea.

Leivinha

Assim como Luís Pereira, outro ídolo do Palmeiras acabou se transferindo para o Atlético de Madrid após a Copa do Mundo de 1974. O ex-atacante Leivinha defendeu o time espanhol por quatro temporadas. Em 90 jogos pelo clube, o brasileiro balançou as redes 41 vezes.

Os jogos do Campeonato Espanhol estão no site da Betway. Visite nossa página e aproveite para fazer suas apostas em La Liga.