Vencer o Campeonato Brasileiro muitas vezes muda o “patamar” de um técnico. Pela dificuldade natural, por ser um torneio anual e por conta do equilíbrio entre os clubes grandes do país, o Brasileirão premia o time mais consistente ao longo das 38 rodadas desde que foi fixado neste formato, em 2006.

Antes de ser transformado em pontos corridos, em 2003 (com 24 clubes), o Brasileirão era misto, em formato semelhante ao da Copa Libertadores atualmente. Primeira fase em grupos e mata-mata na sequência com os times classificados.

Este modelo, que prevaleceu (com pequenas mudanças) de 1959 a 2002, também marcou equipes e técnicos históricos. Para vencer o Campeonato Brasileiro, era preciso crescer nos jogos decisivos, e foi aí que muitos treinadores ganharam fama nacionalmente.

Vale destacar que o Campeonato Brasileiro, com este nome, passou a ser disputado em 1971. Antes, a Taça Brasil e o Torneio Roberto Gomes Pedrosa eram os campeonatos nacionais. Em 2010, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) unificou os torneios, oficializando os títulos de 1959 a 1970 como nacionais.

Conheça, então, os treinadores que mais venceram o Brasileirão de 1959 até os dias de hoje e veja o gráfico.

media

Seis técnicos já venceram 2 títulos

Diversos treinadores têm o Campeonato Brasileiro no currículo. Mas vencê-lo por duas vezes já mostra que é algo difícil, uma vez que só seis nomes dividem a posição. No seleto grupo estão Mário Travaglini, Telê Santana, Antônio Lopes, Marcelo Oliveira, Luiz Felipe Scolari e Tite.

O primeiro desta lista a conseguir dois títulos foi Travaglini. O comandante estava no banco de reservas do Palmeiras campeão da Taça Brasil de 1967 (período conhecido como Primeira Academia do clube, por conta do futebol vistoso e vitorioso), além de treinar o Vasco em 1974.

Telê Santana, um dos maiores e melhores técnicos do futebol brasileiro, é outro que venceu o Brasileirão duas vezes. Conduziu o Atlético-MG na primeira edição com este nome, em 1971 -- é a única conquista do Galo até hoje--, e levou a taça com o São Paulo, em 1991. O título nacional deu início a uma parceria de sucesso e muito vitoriosa do Tricolor paulista na década de 1990.

Antônio Lopes (Vasco em 1997 e Corinthians-2005) e Marcelo Oliveira (bicampeão com o Cruzeiro em 2013 e 2014) também colocaram seus nomes na história.

Já Felipão, técnico do penta do Brasil na Copa de 2002, venceu a primeira com o Grêmio em 1996 e voltou a conquistar o troféu em 2018, com o Palmeiras. Nesta última conquista, 22 anos depois da primeira, ficou por um turno invicto e se tornou o técnico mais velho a ser campeão brasileiro (70 anos e 16 dias).

Por fim, Tite, atual técnico da seleção brasileira, brilhou no Corinthians antes de assumir o cargo na CBF. Venceu 2011 de forma suada e sobrou com um futebol rico e ofensivo em 2015.

Osvaldo Brandão e Ênio Andrade – 3 títulos

Na galeria de treinadores tricampeões brasileiros aparecem dois nomes. Osvaldo Brandão e Ênio Andrade. O primeiro, também considerado um dos maiores do Brasil, conquistou os três títulos na mesma equipe, o Palmeiras.

Brandão foi o cara que iniciou os dois períodos mais vitoriosos do Alviverde paulista. Em 1960, ano da primeira taça, começou a esboçar o que viria a ser conhecido como Primeira Academia. Na década seguinte, já na Segunda Academia (novo time brilhante do Palmeiras), levantou o troféu no bicampeonato de 1972 e 1973.

Ênio Andrade, por sua vez, fez sucesso em sua terra natal, Porto Alegre. No Rio Grande do Sul, venceu o troféu com o Internacional (1979) e Grêmio (1981). O título colorado, aliás, é o único conquistado de forma invicta. Pouco depois, já mais experiente, demonstrou que levava jeito para vencer o Campeonato Brasileiro: comandou o Coritiba e foi campeão em 1985.

Rubens Minelli e Muricy Ramalho – 4 títulos

Entre os mais vitoriosos, um nome da geração antiga, outro mais atual. Rubens Minelli, que faturou a taça com o Palmeiras em 1969, mostrou força e talento à beira do campo comandando o Internacional, bicampeão em 1975 e 1976. Para coroar a presença histórica do treinador no Brasileirão, Minelli emendou um tricampeonato seguido (venceu com o São Paulo em 1977).

Mais recentemente, Muricy Ramalho repetiu o feito. Além do tricampeonato seguido e histórico com o São Paulo (de 2006 a 2008), levou o título com o Fluminense, em 2010. Aqui, um detalhe: o ex-treinador até flertou com o penta seguido, mas o Palmeiras de 2009, que Muricy assumiu na reta final, não teve força para manter a liderança e ficar com a taça.

Depois de igualar Minelli, Muricy rasgou elogios ao companheiro de profissão. “Acho que o Minelli foi o melhor e mais completo técnico, porque ele foi inovador. ele mudou o futebol brasileiro no que diz respeito à parte tática. Eu respeito muito ele e chegar perto de um técnico como o Minelli é uma coisa que me deixa satisfeito e contente”, afirmou Muricy.

Lula e Vanderlei Luxemburgo – 5 títulos

Na liderança dos técnicos mais vitoriosos da história do Brasileirão estão dois nomes. Lula, histórico treinador do Santos de Pelé e companhia, venceu impressionantemente em 1961, 1962, 1963, 1964 e 1965

O segundo nome da lista, ainda em atividade, é Vanderlei Luxemburgo. Ele conseguiu o feito por quatro clubes, o que comprova o talento para se reinventar e formar times campeões com diferentes cenários. Luxa tem títulos com Palmeiras (1993 e 1994), Corinthians (1998), Cruzeiro (2003) e Santos (2004).

Qual será o técnico campeão de 2020: Abel Braga, Fernando Diniz, Rogério Ceni, Sampaoli ou outro nome? O Campeonato Brasileiro está na reta final: faça suas apostas no Brasileirão!