A janela de transferências já era ótima para o Paris Saint-Germain, que havia contratado Sergio Ramos, Donnarumma, Wijnaldum e Hakimi e preenchido as principais carências do time nas últimas temporadas. Só que ainda teve espaço para trazer Messi, que não conseguiu renovar com o Barcelona e rapidamente foi contratado pelo clube francês para formar ataque com Neymar e Mbappé.

Se ofensivamente o PSG já era um dos melhores times do mundo, com o camisa 10 argentino o clube sobe para outro patamar. A expectativa, agora, é para ver como o trio irá responder em campo, já que se trata de três dos melhores jogadores da posição.

Enquanto o trio MMN (Messi, Mbappé e Neymar) se entrosa e ganha minutos no Campeonato Francês e na fase de grupos da Liga dos Campeões, a Betway lembra alguns dos maiores trios de ataque de todos os tempos.

Em tempo: Messi e Neymar naturalmente aparecem no levantamento. Ao lado de Suárez, a dupla formou o MSN, um dos mais letais e entrosados ataques da história. Abaixo, veja quais são os maiores trios ofensivos do futebol mundial no século.

2007-2009: Cristiano Ronaldo, Rooney e Tevez

media Fonte: Christian Liewig - Corbis / Corbis Sport via Getty Images

O primeiro trio a fazer história no século brilhou com a camisa do Manchester United. Cristiano Ronaldo, Wayne Rooney e Tevez uniram-se para ser um dos ataques mais letais da Premier League.

Ronaldo, que havia sido contratado do Sporting em 2003, atuava pelo lado esquerdo, ainda com um futebol de velocidade, drible e potência no chute (essa última característica se mantém até hoje).

Tevez, também de velocidade, atuava aberto pela direita, mas aqui viu-se um dos segredos do time do lendário Alex Ferguson: o argentino alternava-se com Rooney na posição de centroavante, o que confundia os adversários e criava mais alternativas para o United.

Juntos, os atacantes atingiram 140 gols pela equipe de Manchester: Cristiano Ronaldo fez 68, Wayne Rooney 38 e Tevez, 34.

2013-2018: Bale, Benzema e Cristiano Ronaldo

media Fonte: NurPhoto / NurPhoto via Getty Images

O futebol espanhol teve as atenções do mundo por muitos anos graças às presenças de Cristiano Ronaldo e Lionel Messi em La Liga. De um lado, o português do Real Madrid ao lado de Bale e Benzema. Do outro, Messi, Suárez e Neymar. Quem foi melhor? Em longevidade, o trio merengue vence.

BBC, como era conhecido o ataque do Madrid, fez incríveis 442 gols de 2013 a 2018. Cristiano Ronaldo, que já havia sido protagonista no Manchester United, foi ainda melhor atuando na Espanha.

Ao lado do francês e do galês, CR7 anotou 249 gols. Benzema, que atua como um 9 clássico, fez outros 105 tentos, enquanto Gareth Bale balançou as redes em 88 oportunidades.

Apesar de nunca ter sido unanimidade no Real, o canhoto viveu sua melhor fase na Espanha quando teve Cristiano e Benzema por perto. Querendo ou não, o camisa 7 e o camisa 9 alavancaram o futebol de Bale.

2014-2017: Messi, Suárez e Neymar

media Fonte: David Ramos /Getty Images Sport via Getty Images

O trio BBC, do Real Madrid, só deixou de ser o mais badalado da Espanha e do mundo quando o Barcelona respondeu à altura e trouxe, em 2014, Luis Suárez. O uruguaio chegou do Liverpool com bastante expectativa, afinal era a peça que faltava para formar o trio de ataque perfeito com os outros dois sul-americanos que já brilhavam no Barça.

E ele encaixou exatamente como se esperava. MSN (Messi, Suárez e Neymar) é considerado até hoje um dos melhores ataques de todos os tempos do futebol mundial. No século, certamente foi o maior já formado. Os fãs do esporte mais popular do mundo aguardam, a partir de agora, para ver se a composição com Mbappé irá ser superior.

Os sul-americanos marcaram 363 gols somados em três temporadas: Messi liderou a estatística, com 153 tentos. Suárez fez outros 120 e Neymar, por sua vez, fez mais 90 gols. O trio foi desfeito em 2017, só porque o brasileiro foi vendido ao PSG por um valor recorde.  

“Esses três eram imparáveis [Neymar, Lionel Messi e Luis Suárez]. O melhor trio de ataque que vi na vida. Mas [não quero dizer que Neymar] ir para Paris tenha sido uma decisão errada. Uma grande cidade e um grande clube”, afirmou o técnico Pep Guardiola, em entrevista antes de Manchester City e Paris Saint-Germain, pela Liga dos Campeões 2020/21.

2014-2019: Ribéry, Lewandowski e Robben

media Fonte: Alexander Hassenstein /Getty Images Sport via Getty Images

Franck Ribéry e Arjen Robben formavam uma das melhores duplas de ataque do planeta no Bayern de Munique de 2010 a 2013, só que a situação ficou ainda melhor quando Robert Lewandowski foi contratado junto ao Borussia Dortmund.

O que era bom, ficou ainda mais eficiente no clube bávaro, que domina o futebol alemão há mais de 10 anos. O polonês e eleito melhor jogador do mundo pela Fifa na última temporada fez 191 gols ao lado dos companheiros, de 2014 a 2019.

Robben registrou mais 55 tentos e Ribéry outros 29. O holandês deixou o Bayern em 2019, depois de 10 temporadas, e fechou um ciclo histórico.

2017-atual: Mané, Salah e Firmino

media Fonte: BULENT KILIC /AFP via Getty Images

O trio remanescente -- e que ainda deixa marcas no futebol europeu -- tem Sadio Mané, Mohamed Salah e Roberto Firmino. Os atacantes têm muito entrosamento desde 2017 e conduziram o Liverpool a títulos importantes, como da Premier League e da Liga dos Campeões.

Mané joga aberto pela esquerda, Salah na direita e Firmino atua centralizado. O brasileiro é um 9 móvel, que sai da área para buscar bolas e achar passes para os companheiros. Juntos, já passaram de 270 gols (o egípcio Salah é o grande destaque, com mais de 125 gols no período).

A Ligue 1 está ainda mais divertida desde a chegada de Lionel Messi. Visite nosso site e aproveite para fazer suas apostas no campeonato francês.