O futebol moderno surgiu na Inglaterra. O esporte chegou ao Brasil, por exemplo, por meio de Charles Miller, que, após um período em solo inglês, trouxe bolas e livro de regras. Na terra da rainha, o primeiro campeonato nacional foi disputado ainda no século XIX, em 1888. Foi, é importante ressaltar, a primeira liga nacional do mundo.

Os ingleses conquistaram o primeiro título mundial apenas na Copa do Mundo de 1966, quando venceram em casa. O futebol local era respeitado, mas começou a passar por dificuldades. O Campeonato Inglês passou por crises e teve de lidar com os hooligans, torcedores violentos, que causaram problemas marcantes. 

Duas grandes tragédias deixaram claro como o esporte local precisava de uma reformulação: a de Heysel, na Bélgica, um confronto violento entre torcedores de Juventus, da Itália, e Liverpool, que tirou os times ingleses de competições europeias por cinco anos; e a Hillsborough, quando a estrutura do estádio não foi suficiente e 95 pessoas, no campo superlotado, morreram pisoteadas e/ou esmagadas.

Como alternativa para modernizar o futebol e se livrar dos problemas, em 1992 foi criada a Premier League, que revolucionou o esporte na Inglaterra. Hoje, a liga é a mais rica do planeta e a que mais chama atenção de torcedores ao redor do mundo, além de ser um dos destinos preferidos dos atletas de ponta. Grande parte dos jogadores da seleção brasileira, como Alisson, Fabinho, Fred, Gabriel Jesus, Richarlison, entre outros, atuam no país – conheça a história de Mirandinha, primeiro brasileiro a atuar por lá

Em 2018/19, a última temporada antes da pandemia do novo coronavírus, a Premier League teve uma receita de € 5,84 bilhões. Para se ter uma ideia, a segunda liga mais rica daquela temporada foi a La Liga, da Espanha, com receita de € 4,5 bilhões. Bundesliga (Alemanha), Série A (Itália), Ligue 1 (França) vieram na sequência, com € 4,3 bilhões, € 2,3 bilhões e € 1,6 bilhão de receita, respectivamente. O Brasileirão foi a sexta com maior receita, no valor de € 1,33 bilhão. A MLS, dos EUA, com € 988 milhões, completa a lista das sete ligas mais ricas.

O alto valor de dinheiro circulando no futebol inglês é reflexo – e também reflete – ao que acontece dentro de campo. O atual campeão europeu é o Chelsea, que disputou a última final de Champions League contra o Manchester City. Ambos os clubes fazem parte do ‘Big Six’, como são chamados os seis maiores clubes ingleses: Arsenal, Chelsea, Liverpool, Manchester City, Manchester United e Tottenham – saiba qual conquistou mais títulos neste século

Na edição atual da Champions League, o maior torneio de clubes do mundo, novamente um clube inglês está na final: o Liverpool, que vai enfrentar o Real Madrid, equipe com mais títulos na história da competição, e que eliminou o inglês Manchester City – faça seus palpites de futebol na decisão do torneio. Tudo isso faz com que o esporte na Inglaterra ganhe cada vez mais prestígio.

media

Quanto a Premier League fatura com transmissões de fora?

Considerando apenas os direitos de transmissão da Premier League fora do Reino Unido, a liga vai arrecadar, entre 2022 e 2025, cerca de € 6,32 bilhões – o que equivale, atualmente, a cerca de R$ 36,7 bilhões. Os jogos do Campeonato Inglês passam em mais de 80 redes televisivas ao redor do mundo, para mais de 200 países.

Somente a NBC, rede de televisão dos Estados Unidos, desembolsará por volta de € 2,4 bilhões, isto é cerca de R$ 13,9 bilhões. A rede terá os direitos por pelo menos seis temporadas, até 2028. O Nordic Entertainment Group (NENT), que transmitirá a competição para países como Finlândia, Suécia, Dinamarca e Noruega, pagará mais de € 2 bilhões, cerca de R$ 11,6 bilhões, pelo mesmo período de contrato. No Brasil, a transmissão é feita pelo Grupo Disney, responsável pelos canais ESPN e Fox Sports, além do streaming Star+.

Em direitos locais, pagos por operadoras britânicas, a arrecadação será de € 5,96 bilhões (cerca de R$ 34,6 bilhões). Os valores, claros, são repassados aos clubes. Há pagamentos igualitários e também pagamentos por ‘meritocracia’, de acordo com a classificação, e por número de transmissões.

Quanto os clubes recebem?

O valor igualitário, que tem o objetivo de promover um mínimo de justiça na premiação, é referente aos direitos de transmissão local, internacional e também de publicidade. Essa ‘bonificação’ é distribuída igualmente entre os clubes participantes. A Premier League se classifica, em seu site oficial, como a "a mais equitativa das principais ligas da Europa".

Na temporada de 2020/21, cada clube recebeu £ 5.924.232 por publicidade, £ 31.375.697 por direitos de transmissão local e £ 47.541.599 por direitos de transmissão internacional. Ao todo, o Manchester City, que foi o campeão, recebeu £ 152.553.233. O último colocado dos 20 times participantes, o Sheffield United, recebeu £ 97.556.487. Nesta soma, estão incluídos os valores pagos de acordo com a classificação final na temporada e também referente ao número de jogos que cada equipe teve transmitido. Na última temporada, o recorde foi do Chelsea, com 30 jogos, que renderam £ 27.026.098 ao clube.

Os jogos do Campeonato Inglês estão sempre disponíveis na Betway. Acesse nossa página e faça suas apostas na Premier League.