As Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022 continuam. Nos próximos dias, duas rodadas agitam as seleções e testam mais uma vez os comandados de Tite neste início de ciclo até o torneio no Qatar. Primeiro, o Brasil recebe a Venezuela na sexta-feira (13). O jogo será no Morumbi. Em seguida, o time pentacampeão do mundo mede forças com o Uruguai, terça-feira (17), em Montevidéu.

Para os dois últimos compromissos de 2020, é válido pontuar, Tite deu sequência ao que havia convocado nas primeiras rodadas -- o Brasil venceu Bolívia e Peru no começo de outubro e lidera a tabela geral por ter melhor saldo de gols que a Argentina, também com seis pontos.

À exceção dos nomes que precisaram ser cortados por conta de problemas de lesão, o que certamente atrapalha os planos do treinador, o que se deve ver em campo nos próximos dias é uma equipe parecida ao que tivemos em outubro, dando, assim, continuação aos planos de Tite.

Mas há também algumas questões que o comandante da seleção não conseguiu resolver logo de cara e continuará fazendo testes nesta Data Fifa.

Cortes não ajudam, e sequência da seleção será atrapalhada

Se o técnico da seleção brasileira diz com frequência que a falta de tempo para treinar é um dos principais desafios no comando do Brasil, as baixas para os compromissos de novembro certamente atrapalham Tite.

Sem Philippe Coutinho (Barcelona) e Fabinho (Liverpool), cortados após a convocação por causa de problemas físicos e substituídos por Lucas Paquetá (Lyon) e Allan (Everton), respectivamente, a seleção ainda terá Neymar sem 100% da forma física. Atrapalhado por dores na lombar nas primeiras sessões de treino na Granja Comary, em outubro, o camisa 10 traz na bagagem um desconforto muscular sentido no Paris Saint-Germain. O craque não foi cortado, mas certamente requer atenção redobrada da comissão técnica neste período com a amarelinha, já que está em reta final da lesão.

Desta forma, ainda que tenha escolhido por repetir boa parte da convocação -- poucos nomes mudaram em relação à primeira lista de 2020 --, Tite terá de adaptar as ausências pontuais e talvez não consiga dar ritmo e cara principalmente ao meio de campo, setor mais afetado pelos desfalques.

Everton Ribeiro ganha espaço

Mesmo se Neymar estivesse 100%, a tendência já era que Everton Ribeiro ganhasse espaço. Isso porque, com Coutinho fora, o craque do Flamengo desponta como o principal meia de criação-- ainda que os jogadores atuem em lados diferentes. A questão de trocar, e Everton cair mais pela esquerda, inclusive, não parece um problema para Tite. Nos primeiros treinos na Granja Comary, o próprio comandante da seleção testou Ribeiro invertido, jogando pela esquerda. Então, agora com a brecha da lesão do atleta do Barcelona, é provável que o flamenguista apareça e ganhe a oportunidade. A ver como ele desempenha.

Agora vai? Tite repete nomes da lateral direita

Além de ajustar a criação, ponto que deixou a desejar no duelo contra o Peru, Tite tem a lateral direita para cuidar. O setor, que provavelmente não contará com Daniel Alves (37 anos) em 2022, passa por renovação com nomes interessantes. O primeiro é o de Danilo, experiente, rodado pelo Europa e que tenta se firmar na equipe verde e amarela. Ainda que não seja unanimidade, o jogador ganha sequência e pode conquistar Tite neste início de Eliminatórias.

Como alternativa, a seleção parece contar com Gabriel Menino, já que o garoto do Palmeiras foi novamente convocado por Tite. Desde a primeira escolha pela joia palmeirense, o treinador afirmou que se trata de um atleta com características semelhantes às de Daniel Alves. É um lateral versátil -- inicialmente subiu ao profissional como volante --, atua bem por dentro e gosta de triangular com atacantes justamente caindo pelo centro do campo. Oferecendo nova oportunidade, Tite sinaliza que pretende usar Menino nas competições futuras.

Joias do Real se revezam na seleção

Uma das principais mudanças da convocação é a saída de Rodrygo para a entrada de Vinicius Júnior. Os garotos do Real Madrid, que geralmente oscilam e se alternam na equipe merengue, provam que Tite está testando na seleção. Por ora, vai a cria do Flamengo. Antes, nos primeiros compromissos das Eliminatórias da Copa, o escolhido foi Rodrygo.

Ainda que ambos funcionem como alternativas pelas beiradas, eles têm estilos diferentes. Rodrygo é mais técnico e mais lento e tem jogado mais pela direita com Zidane. Vinicius Júnior, rápido e agudo no um contra um, pode ser opção para a ponta esquerda, quando Neymar não estiver ou for utilizado centralizado.

Ainda assim, Tite dá a entender que vai experimentando os jovens para, quem sabe, ter as duas opções quando o Brasil enfrentar dificuldades em torneios mata-mata, seja na Copa América ou na Copa do Mundo, contra adversários fechados na defesa.

Confira a lista de convocados por Tite:

Goleiros: Alisson (Liverpool), Ederson (Manchester City) e Weverton (Palmeiras);

Laterais: Danilo (Juventus), Gabriel Menino (Palmeiras), Alex Telles (Manchester United) e Renan Lodi (Atlético de Madrid);

Zagueiros: Éder Militão (Real Madrid), Marquinhos (PSG), Rodrigo Caio (Flamengo) e Thiago Silva (Chelsea);

Meio-campistas: Casemiro (Real Madrid), Douglas Luiz (Aston Villa), Arthur (Juventus), Everton Ribeiro (Flamengo), Allan (Everton) e Lucas Paquetá (Lyon);

Atacantes: Everton Cebolinha (Benfica), Roberto Firmino (Liverpool), Gabriel Jesus (Manchester City), Neymar (PSG), Richarlison (Everton) e Vini Júnior (Real Madrid).

As baixas para os compromissos de novembro certamente atrapalham Tite. Quais que serão os resultados? Não deixe de fazer Futebol Bets!