Vai começar as oitavas de final da Copa Libertadores. Entre os 16 times classificados para o mata-mata, o Brasil é o país com mais representantes. Ao todo, seis clubes brasileiros brigam pelo título sul-americano: Flamengo, Palmeiras, Internacional, Grêmio, Santos e Athletico Paranaense seguem vivos no torneio até o momento.

Dos times da América do Sul, os argentinos seguem como os principais concorrentes pela taça, representados por Boca Juniors, River Plate e Racing.

Em jogos decisivos, ainda mais quando se trata de Libertadores, quem pode aparecer são os atacantes, seja no comando do ataque ou naquele ‘chuveirinho’ na área ao final das partidas quando o time precisa de um gol.

Por isso, então, a Betway lista os principais ‘camisas 9’ das oitavas de final da Libertadores. Vale destacar que camisa 9 diz respeito a jogadores que cumprem a função de centroavante ou homem de área, e não necessariamente atletas que vestem o próprio número na camisa.

Flamengo: atual campeão tem ‘abundância’ no setor

media

Fonte: Alexandre Vidal / Flamengo

Impossível listar os principais atacantes da Libertadores e não começar pelo Flamengo. Não por ser o atual campeão da competição, mas, sim, pelo fato de que o Rubro-negro está ainda melhor que no ano passado. Gabigol, o artilheiro da última edição, ainda não engrenou na temporada e ficou afastado dos gramados por causa de lesões. Aos poucos, no entanto, o centroavante da Gávea vai recuperando a forma física e pode decidir no mata-mata novamente. Em 2020, mesmo atravessando um período irregular, já anotou 16 gols.

Por outro lado, há um atacante que fez o sofrimento pela baixa de Gabigol ser bem menos doloroso. Trata-se de Pedro, talvez o principal camisa 9 do Brasil atualmente. Em fase iluminada no Fla, o atacante vai às redes de tudo quanto é jeito: faz gol de direita, de esquerda, de cabeça, de longe, de dentro da pequena área. Tem mais de 20 tentos no ano e desempenhos que o fizeram chegar à seleção brasileira.

A dupla certamente terá peso importante para o Rubro-negro vencer o duro confronto com o Racing. Olho nela.

Thiago Galhardo, o substituto de Guerrero no Inter

media

Fonte: Divulgação/Sport Club Internacional

Parecia que o Colorado iria sentir muito a falta de Guerrero, que teve uma lesão grave no joelho e foi confirmado como ausência para o restante da temporada. Mas Thiago Galhardo foi improvisado na função e de lá não saiu mais. Escalado por Eduardo Coudet (antes de deixar o clube gaúcho) como um legítimo camisa 9, o jogador se encontrou no futebol brasileiro e vive seu auge aos 31 anos. Também já fez mais de 20 gols no ano e é o principal jogador do Inter, que briga tanto no Campeonato Brasileiro, como na Libertadores. A ver como ele reage aos confrontos diante do tradicional Boca Juniors.

Luiz Adriano, goleador e garçom

media

Fonte: Cesar Greco

No Palmeiras, o grande responsável por empurrar as bolas para as redes é Luiz Adriano. O camisa 10, que joga de centroavante no clube alviverde, tem característica mais próxima a de Thiago Galhardo. É, sim, um jogador que faz gols, mas não é aquele atleta que fica preso à área. Até pelo estilo de jogo do Palmeiras em 2020 (mais reativo), ele participa da marcação e costuma ser útil na criação de jogadas de contra-ataque em velocidade, já que tem excelente passe. Batedor oficial de pênalti da equipe, Luiz Adriano já passou dos 15 gols no ano, sendo quatro deles somente na Libertadores.

River: Borré e Julián Álvarez comandam o melhor ataque

media media

Fonte: AGUSTIN MARCARIAN/AFP via Getty Images

Autor do gol do River Plate na final da Libertadores de 2019, Borré segue sendo um atacante perigosíssimo. Nesta edição do torneio, já foram três gols pelo clube argentino, dono do melhor ataque da primeira fase, com 21 tentos. O fato de ter a maior força ofensiva diz muito sobre o River, considerado por muitos o grande favorito ao título. Afinal, trata-se de um time amplamente entrosado e envolvente sob o comando de Marcelo Gallardo.

Além de Borré, outro atacante vem chamando atenção na Libertadores 2020 pelo River. É Julián Álvarez, artilheiro do time com cinco gols até aqui. O atacante é o segundo melhor goleador do torneio, empatado com Salvio, meio-campista do Boca Juniors -- a dupla está atrás de Fidel Martínez, atleta que deixou o Barcelona-EQU com oito gols após a pré-Libertadores. Álvarez é um dos principais jogadores da América do Sul no momento.

Tevez e Ábila impõem respeito no Boca Juniors

media

Fonte: JUAN MABROMATA/POOL/AFP via Getty Images

Carlitos Tevez é a grande estrela do Boca e pode ser decisivo no mata-mata. Craque e rodado pela Europa, o atacante segue ativo aos 36 anos e já marcou duas vezes na Libertadores. Vale destacar, inclusive, a versatilidade do jogador no ataque do Boca: joga tanto como segundo homem de frente, com movimentação e tabela com um pivô mais centralizado, como de centroavante. Ele ainda pode atuar mais recuado, como um meio-campista e camisa 10.

Ao lado de Tevez, outro nome que pode deixar uns golzinhos nas oitavas da Libertadores é Ábila, que tem outro perfil e nem sempre é titular da equipe. Centroavante de ofício, o atleta que já jogou no Brasil, pelo Cruzeiro, é daqueles que nasceram para mandar a bola para as redes. Aos 31 anos, tem sido usado mais no decorrer dos jogos e em partidas em que é preciso aumentar a estatura do ataque -- Tevez é um atacante baixo. Salvio, com cinco gols, cai mais pela direita, mas é meia, e tem sido o grande destaque ofensivo do clube.

Correndo por fora, Gabriel Torres e Fernando Fernández

media

Fonte: FRANKLIN JACOME/POOL/AFP via Getty Images

Dois nomes correm por fora na lista de artilheiros para ficar de olho no mata-mata da Libertadores. O primeiro é o de Gabriel Torres, do Independiente del Valle. O atacante do ofensivo time de Miguel Ángel Ramírez já mandou quatro bolas para as redes no torneio em 2020. Já Fernando Fernández é a referência do Guaraní-PAR. O time que eliminou o Corinthians na pré-Libertadores costuma atuar no 4-5-1 e deixar o jogador de 28 anos isolado na frente. Não à toa, já foram três gols no torneio sul-americano em 2020.

Quem tem mais poderio de fogo na hora de uma decisão? É hora de acompanhar de perto e fazer suas apostas na Copa Libertadores.