Um dos maiores bordões do futebol brasileiro é o de “técnico especialista em acesso”. Nada mais é do que aqueles treinadores que costumam conhecer os caminhos da Série B, C ou D do Brasileirão e têm no currículo inúmeros acessos.

Mas será que a frase famosa procede? Existem de fato técnicos espalhados pelo país que conseguem subir de divisão com facilidade?

Quando o assunto vem à tona, o nome de Givanildo Oliveira é o primeiro que surge. O treinador experiente e que ganhou uma grande parcela de fãs no Brasil pelo estilo “raiz” realmente é especialista em levar clubes da Série B para a Série A. Foi assim com o América-MG, em 2015, quando subiu à elite.

Neste ano, inclusive, ele consolidou ainda mais a fama de “Rei do acesso”. Em entrevista para o “GE”, o comandante destacou o fato de que competições por pontos corridos, como é o caso da Série B, onde mais ganhou notoriedade, premia trabalhos mais consistentes.

“Sempre defendi esse formato, pois premia o trabalho e a preparação. Quem tiver se preparado melhor para o campeonato, será o campeão. E quem não fez o trabalho corretamente, vai lutar para não ser rebaixado e boa sorte. A Série B é uma competição equilibrada. Todas as dez primeiras colocadas têm chances de subir. Por isso que falo para os jogadores continuarem trabalhando e lutando em campo. Afinal, temos que cumprir nossos jogos até confirmar o acesso”, disse o treinador, hoje com 72 anos, quando esteve próximo de cravar mais um acesso.

No currículo, Givanildo tem algumas campanhas de sucesso. Com o América-MG, havia subido da Série C para a B em 2009. Antes, levou o Sport da B para a elite em 2006, o Santa Cruz da C para a B em 2005 e o Paysandu da B também para o Brasileirão, em 2001.

Mas Givanildo não é o único. A Betway lista alguns treinadores que costumam ter êxitos em divisões de acesso.  

Lisca

Vivo na Copa do Brasil depois de eliminar Corinthians e Internacional, o América-MG vive uma temporada excelente em 2020, na Série B. Entre as quatro melhores equipes da competição, o Coelho deve provavelmente confirmar mais um acesso à Série A ao final das 38 rodadas. Seria mais um para a carreira de Lisca ‘Doido’, que cada vez mais tenta se descolar do apelido para demonstrar seu valor no futebol.

"Sobre esse negócio de doido, só eu sou doido, né? O Sampaoli é certinho. O Jesus é comportado. O Felipão, então, de doido não tem nada. O Luxa, pelo amor de Deus. Então, já cheguei à conclusão de que treinador bom tem que ser doido mesmo. Eu estou tentando tirar isso, mas o pessoal não ajuda", disse ele, recentemente, ao Expediente Futebol, do Fox Sports.

Em 2017, Lisca foi o ‘cara’ do acesso do Paraná, classificado para o Brasileirão da elite em quarto lugar. Ele não terminou o ano no comando da equipe porque brigou com a diretoria, quando discordou da disputa da Primeira Liga, mas foi sob o seu comando que os paranaenses emplacaram quatro vitórias, dois empates e uma derrota em sete jogos, e se credenciaram para a elite.

Flávio Araújo

O cearense de 57 anos costuma fazer bonito quando o assunto é subir de divisão. Conhecido também pelo apelido de ‘rei do acesso’ em alguns estados, Flávio Araújo tem um currículo que justifica a fama. Subiu com o River, do Piauí, da Série D para a C; com o Sampaio Corrêa da C para a B; com o América-RN da C para a B; e com o Icasa, que jogou a Série B em 2010 depois de subir no ano anterior.

Mauro Fernandes

O América de Minas Gerais parece o clube ideal para consagrar treinadores. Outro que também registra um acesso por lá é Mauro Fernandes. Atualmente sem emprego aos 67 anos, ele se classificou com o Coelho da Série B para a Série A em 2010. O Atlético-GO ‘pegou o elevador’ na mão de Fernandes em 2008, subindo da C para a B. Ele ainda guarda no currículo um acesso da C para a B com o Vitória, em 2006.

Luiz Carlos Martins

Outro experiente da lista dos técnicos com mais acesso do futebol brasileiro é Luiz Carlos Martins. O paulista de 65 anos comandou o Santo André que subiu para a Série B em 2003, deu visibilidade ao América-RN dois anos depois, subindo da C para a B, além de levar o Oeste da Série C para a B, em 2012.

Dupla famosa tem dois acessos cada

Na lista de técnicos com pelo menos dois acessos estão alguns nomes conhecidos. Levir Culpi, que resgatou Atlético-MG (2006) e Botafogo (2003) à elite do futebol brasileiro é um deles. Outro que também já conseguiu o feito é Mano Menezes. Hoje no Bahia, o gaúcho ex-seleção brasileira fez campanhas importantes com Grêmio (2005) e Corinthians (2008) na Série B -- a última, com o Timão, foi a melhor de todos os tempos da competição.

Agora que você conheceu os “reis do acesso”, acredite: você está ainda mais pronto para fazer suas apostas na Série B e nos times que estão prestes a confirmar uma vaga na elite em 2021.