Classificado como o maior estadual do Brasil, o Campeonato Paulista de fato é o mais estruturado da federação, e ainda conta com cinco clubes da elite do Brasileirão: Palmeiras, São Paulo, Corinthians, Santos e Red Bull Bragantino, que engrandecem e alavancam o torneio a cada temporada.

Em 2022, não será diferente, ainda que o Palmeiras opte, muito provavelmente, por escalar um time alternativo: como a disputa do Mundial de Clubes está marcada para o início de fevereiro, a equipe principal do Verdão deve concentrar a pré-temporada focando no campeonato organizado pela Fifa.

Por outro lado, o São Paulo vê novamente com bons olhos a competição que o tirou da fila em 2021: sem um elenco forte como os rivais, o Tricolor sabe que as maiores chances do ano estão no Paulistão.

O Corinthians, que não vence o estadual desde 2019, se reforçou na temporada 2021 e chega muito forte com o quarteto Renato Augusto, Giuliano, Willian e Róger Guedes. Um possível título estadual pode dar tranquilidade para a equipe do Parque São Jorge sonhar com conquistas maiores em 2022.

Leia mais:

Correndo por fora, aparecem Santos e Red Bull Bragantino. O Peixe não fez uma boa temporada no ano passado, livrou-se do rebaixamento tanto no Paulistão como no Campeonato Brasileiro e tenta se reestruturar com a molecada.

Por sua vez, o time de Bragança, que foi finalista da Sul-Americana no ano passado, ainda se estrutura para ‘bater de frente’, de fato, com os grandes nas horas decisivas, mas tem grandes chances de chegar às fases finais.

Traçando um panorama sobre o que esperar dos cinco favoritos ao título do Paulistão, chegou a hora que todo torcedor se interessa: qual é a premiação ao campeão estadual? Chegar ao mata-mata rende quanto a um clube? Existe bonificação para quem ‘só’ participa da elite?

Abaixo, veja como funciona o sistema de premiação do Campeonato Paulista e quanto os clubes podem arrecadar em 2022.

Campeonato Paulista: como funciona a premiação?

Estar entre os 16 clubes que disputam o Campeonato Paulista Série A1 é um privilégio para diversos clubes de menor porte, da capital ou do interior. Além da visibilidade ao enfrentar os gigantes do futebol nacional, as equipes ainda jogam por uma compensação financeira.

Diferentemente da Copa do Brasil e da Copa Libertadores, por exemplo, em que os times vão acumulando quantias ao passo que avançam de fase, o Paulistão paga premiações pelas campanhas dos clubes, e não necessariamente a cada classificação -- ainda que uma coisa geralmente esteja atrelada à outra.

“Aos 14 (quatorze) clubes melhores classificados ao término da competição, serão entregues as respectivas premiações financeiras”, diz um trecho do regulamento de competições da Federação Paulista de Futebol (FPF).

Ou seja, existe uma bonificação financeira só por se manter na elite do futebol paulista, uma vez que as duas equipes de pior campanha são rebaixadas. Do 14º ao 9º, a premiação naturalmente vai subindo, mas de forma gradual. A discrepância aparece a partir de quem avança para o mata-mata.

Paulistão - premiação financeira do 14º ao 9º colocado (valor líquido):
14º colocado: R$ 70 mil
13º colocado: R$ 91 mil
12º colocado: R$ 105 mil
11º colocado: R$ 126 mil
10º colocado: R$ 140 mil
9º colocado: R$ 154 mil

Além do dinheiro, há uma compensação esportiva também. Tirando os times que já têm vaga assegurada nas Série A, B e C do Campeonato Brasileiro, os três melhores classificados do Paulistão, quando a competição termina, garantem vaga no Brasileirão Série D do próximo ano, ou seja, 2023.

Os três melhores, além do campeão do ‘Troféu Interior’ ainda se classificam para a Copa do Brasil da temporada seguinte. A competição é a que melhor paga aos clubes no Brasil.

Paulistão - premiação do 8º ao 3º colocado (valor líquido):
8º colocado: R$ 280 mil
7º colocado: R$ 295 mil
6º colocado: R$ 315 mil
5º colocado: R$ 350 mil
4º colocado: R$ 595 mil
3º colocado: R$ 755 mil

Vice-campeão do Paulista embolsa R$ 1,15 milhão

Chegar à decisão do Campeonato Paulista é um momento importante para qualquer equipe do estado. A tradicional competição do estado é decidida em dois jogos: uma partida na casa da  equipe que fez a pior campanha, e a volta, com o clube de melhor aproveitamento decidindo a taça em casa.

Obviamente que ninguém quer perder uma decisão, mas, no caso do Paulistão, ser vice-campeão representa um prêmio de R$ 1,15 milhão. Se para um clube grande não salva nem um vencimento mensal, para os pequenos pode valer a grana para a temporada inteira.

Campeão do Paulistão fatura R$ 3,5 milhões

Já o grande campeão do Campeonato Paulista embolsa uma ‘bolada’. São R$ 3,5 milhões em premiação, além da visibilidade, do troféu, das medalhas e de todos os outros benefícios associados à conquista de um título.

Já já vem aí mais um Campeonato Paulista. Quem vencerá a edição de 2022? Visite a nossa página futebol bets e faça suas apostas no futebol brasileiro.