A Libertadores foi disputada pela primeira vez em 1960, e é o campeonato de clubes mais importante da América Latina. Até hoje, já houve 62 edições do torneio – saiba qual é o maior artilheiro. No Brasil, a competição se tornou a principal do calendário dos clubes principalmente a partir da década de 90, quando o São Paulo conquistou o bicampeonato.

No início, na década de 60, era comum que a Libertadores ficasse em segundo plano, em uma época em que até os estaduais eram mais valorizados. Mesmo assim, o Santos, comandado por Pelé, foi bicampeão em 1962 e 1963. Um ano antes, em 1961, o Palmeiras foi o primeiro clube brasileiro a jogar uma final, perdendo para o Peñarol na decisão. O time uruguaio, vale destacar, foi finalista nas três primeiras edições – ficou com o título em 1960 e 1961, e foi vice para o Peixe em 1962.

Dentre os times brasileiros que já foram campeões, além de Santos e São Paulo, que têm três títulos cada, estão Palmeiras e Grêmio, também com três – as quatro equipes são as maiores vencedoras –; Cruzeiro, Internacional e Flamengo, com dois troféus para cada; Vasco, Corinthians e Atlético-MG, com uma conquista. Três clubes chegaram à final, mas bateram na trave: São Caetano, Athletico-PR e Fluminensesaiba quais são os brasileiros com mais decisões no torneio

O Brasil, com 21 títulos somados, é o segundo país com mais taças de Libertadores, atrás apenas da Argentina, que tem 25. Os títulos dos hermanos foram conquistados por Independiente (sete), Boca Juniors (seis), River Plate (quatro), Estudiantes (quatro), Racing (um), Argentinos Juniors (um), Vélez Sarsfield (um) e San Lorenzo (um). O número pode aumentar nesta temporada – veja os palpites para a Libertadores.

Os brasileiros poderiam estar à frente dos argentinos no ranking se tivessem um melhor aproveitamento nas finais. Os clubes do Brasil possuem 17 vices; os da Argentina, 12. O aproveitamento dos brasileiros em finais é de 55%, contra 67% do país vizinho.

Os uruguaios possuem oito taças da Libertadores, além de oito vices (aproveitamento de 50% em finais). Além do Peñarol, campeão por cinco vezes, o Nacional ergueu o troféu em três oportunidades. Um time do país não conquista a competição desde 1988.

Os colombianos, com dois troféus do Atlético Nacional e um do Once Caldas, somam três conquistas, além de sete vice-campeonatos. Os paraguaios possuem os mesmos três títulos, todos do Olimpia, além de cinco vices.

O Chile foi campeão uma vez, em 1991, com o Colo-Colo. As equipes chilenas, porém, bateram na trave em cinco oportunidades. O Equador, com o título da LDU, em 2008, conquistado sobre o Fluminense em pleno Maracanã, também tem apenas um – além de três vice-campeonatos.

Quais países nunca foram campeões da Libertadores?

Dos países que já tiveram times disputando a Copa Libertadores, apenas quatro nunca foram campeões: Peru, Bolívia, Venezuela e México. Os bolivianos e venezuelanos não chegaram sequer a uma final, não tendo, portanto, nem mesmo um vice-campeonato. Os times da Bolívia, porém, costumam dar trabalhos aos adversários, principalmente quando jogam em casa, em estádios com altitudes elevadas – veja como isso afeta o desempenho dos atletas que não estão acostumados.

Os peruanos, apesar de nunca terem sido campeões, já viram dois times chegando à final da Libertadores. O Sporting Cristal, em 1997, foi vice-campeão diante do Cruzeiro. A primeira partida, no Peru, terminou empatada por 0 a 0. No segundo confronto, no Mineirão, os cruzeirenses venceram por 1 a 0, com gol de Elivelton, e levaram a melhor. Em 1972, o Universitario já havia sido vice diante do Independiente, da Argentina, o clube com mais títulos do torneio.

O México, como se sabe, não fica localizado na América do Sul. O país joga, por exemplo, as Eliminatórias pela Concacaf – a Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caribe –, e não pela Conmebol. Mesmo assim, os times mexicanos já disputaram a Libertadores, mas nunca venceram. Os clubes não participam desde 2016, mas foram presenças marcantes no início deste século.

Três clubes mexicanos foram vice-campeões do torneio continental. O primeiro a chegar à final foi o Cruz Azul, em 2001, que perdeu a final para o Boca Juniors – o confronto aconteceu em uma época de auge do time argentino, que foi campeão quatro vezes em um período de sete anos, com um vice neste intervalo. O segundo finalista do México foi o Chivas Guadalajara, em 2010, que perdeu a decisão para o Internacional. O Colorado venceu as duas partidas: na ida, fora de casa, por 2 a 1, e na volta, por 3 a 2, no Beira-Rio, em Porto Alegre – saiba qual cidade recebeu mais finais.

Em 2015, foi a vez do Tigres ser vice-campeão. A final foi contra o River Plate. O primeiro confronto, no México, terminou empatado por 0 a 0. Na segunda partida, porém, os argentinos fizeram 3 a 0 e garantiram a taça. O elenco do Tigres era comandado pelo técnico Tuca Ferretti, nascido no Brasil e naturalizado mexicano. A equipe ainda contava com os brasileiros Juninho e Rafael Sóbis, que anos antes, em 2010, atuava pelo Inter e fez gol na final diante do Chivas.

Qual time vai levar a taça da Libertadores em 2022? Acesse nossa página futebol bets e faça suas apostas.