A Copa Libertadores é a competição mais cobiçada entre os brasileiros: todos os gigantes do futebol nacional querem dominar a América e sentir o prazer de conquistar a ‘glória eterna’, slogan da Conmebol para o seu principal produto no continente sul-americano.

Mas, vencer a Libertadores não é tarefa fácil -- talvez até por isso o campeonato seja tão desejado em solo nacional. Times gigantes como o Corinthians e o Atlético-MG, por exemplo, só conseguiram o maior título da América do Sul em 2012 e 2013, respectivamente.

Apesar de serem de massa e de muita expressão, os clubes alvinegros completaram um século de vida sem sequer chegar à final do torneio.

Por outro lado, outros brasileiros têm mais bagagem na competição. Santos, São Paulo e Grêmio são as equipes que mais venceram a Libertadores no país: três títulos para cada. Flamengo ou Palmeiras, que decidem a edição de 2021 no final do mês em Montevidéu, em jogo único, entrará para o seleto grupo de tricampeões em breve.

Mas, deixando as conquistas à parte, qual time brasileiro tem mais participações nas finais da Copa Libertadores? Abaixo, veja o histórico completo dos times do Brasil no torneio, disputado desde 1960.

media

Grupo de 6 times tem uma final de Libertadores

Seis times brasileiros conseguiram chegar uma vez à final da Copa Libertadores, o que comprova não ser algo tão simples para os times do futebol nacional. Dentro desse grupo, há uma divisão equilibrada: três conquistaram o título, três amargaram o vice-campeonato.

Vasco (1998), Corinthians (2012) e Atlético-MG (2013) só têm uma participação na final do torneio continental, mas são times com 100% de aproveitamento na decisão. Quando conseguiram avançar no campeonato, venceram e ficaram com a taça.

Já o Athletico-PR (2005, derrotado para o São Paulo), Fluminense (2008, LDU) e São Caetano (2002, Olímpia) nunca sentiram o sabor de conquistar a América, por mais que tenham se aproximado bastante do troféu. O trio acabou derrotado em cada uma das campanhas mais longas de suas histórias.

Inter e Flamengo: 3 finais de Libertadores

Na sequência da lista, Inter e Flamengo aparecem lado a lado. Bicampeão da Libertadores, o Internacional conheceu uma final da competição continental em 1980. O esquadrão colorado, à época campeão invicto do Brasileirão (1979), terminou derrotado pelo Nacional-URU. Já no século XXI, o time de Porto Alegre conquistou o título diante do São Paulo (2006) e do Guadalajara-MEX (2010) -- foram as outras duas campanhas finalistas.

O Flamengo, por sua vez, viveu um auge isolado na Libertadores de 1981, antes de chegar ao momento ‘copeiro’ atual. Com Zico, Adílio, Júnior e companhia, o Fla venceu o Cobreloa-CHI em sua primeira participação na decisão.

Em 2019, com o timaço treinado por Jorge Jesus, o Rubro-negro se recuperou de traumas antigos e não só retornou à finalíssima, como conquistou o troféu em cima do River Plate. Agora, a equipe carioca tem a decisão de 2021 diante do Palmeiras, podendo manter o 100% de aproveitamento nas finais da Libertadores.

Cruzeiro: 4 finais de Libertadores

Copeiro, o Cruzeiro vive um momento complicado na Série B do Brasileirão, mas é um dos clubes mais vitoriosos do país. Na década de 1970, a Raposa foi a grande potência nacional ao lado de Santos e Palmeiras, e o reflexo pôde ser visto na Libertadores: finais seguidas em 1976 (título em cima do River Plate) e 1977 (vice para o Boca Juniors).

Sporting Cristal (Peru) foi a vítima no bicampeonato em 1997, enquanto o Estudiantes derrotou os mineiros em 2009, com um Mineirão lotado.

Santos e Grêmio: 5 finais de Libertadores

Com Pelé, Pepe, Coutinho e um time que entrou para a história do futebol mundial, o Santos chegou em duas finais da Libertadores. De quebra, o feito foi alcançado de forma consecutiva: em 1962 e 1963, a equipe comandada pelo Rei do Futebol chegou à decisão e venceu Peñarol-URU e Boca Juniors, respectivamente.

No século XXI, o Peixe somou mais três finais, com duas derrotas (2003, para o Boca, e 2020, para o Palmeiras) e um título -- Neymar foi coroado com o troféu em 2011.

Imortal e copeiro, o Grêmio também tem duas finais em sequência: 1983 e 1984. Depois, na década de 1990, a equipe de Porto Alegre marcou presença na decisão de 1995 da Libertadores. Mais recentemente, foram duas participações na finalíssima: 2007 e 2017. Os gaúchos venceram em 1983 (Peñarol foi a vítima), 1995 (Atlético Nacional) e 2017 (Lanús).

São Paulo e Palmeiras: 6 finais de Libertadores

media Cesar Greco/Palmeiras

O time brasileiro mais temido na América do Sul talvez seja o São Paulo. E o rótulo só foi conquistado por conta de uma história rica e de sucesso na Libertadores. O Tricolor tem seis finais no currículo: 1974, 1992, 1993, 1994, 2005 e 2006. O aproveitamento é de 50%, já que o clube do Morumbi tem três taças (1992, 1993 e 2005). Em todas as conquistas, o São Paulo foi ao Mundial de Clubes e venceu o time europeu. Algo raro e único no futebol nacional.

Já o Palmeiras foi o primeiro brasileiro a chegar em uma final de Libertadores, em 1961. O clube amargou o vice-campeonato, assim como em 1968, e só conquistou a América em 1999. O Palestra até poderia faturar o bi consecutivo, mas perdeu na decisão de 2000 para o Boca Juniors.

A segunda taça chegou em 2020, com vitória diante do rival Santos, no Maracanã, e o Alviverde repetiu o feito de chegar em duas finais agora, na edição de 2021. O Verdão tem a chance de chegar ao tricampeonato caso vença o Flamengo na decisão.

A maior competição da América do Sul está no site da Betway. Visite o site e aproveite para fazer as suas apostas Libertadores.