Fechada a 19ª rodada do Campeonato Brasileiro e finalizado o primeiro turno da competição por pontos corridos, na última segunda-feira (2), o Internacional de Eduardo Coudet ficou com o título simbólico da primeira metade pois tem maior saldo de gols que o Flamengo (14 a 8). As equipes, que disputaram os 19 jogos até aqui, somam 35 pontos cada.

Na sequência, aparece o Atlético-MG de Jorge Sampaoli com 32 pontos e uma partida ainda a disputar e o São Paulo de Fernando Diniz, com 30 pontos e três rodadas pendentes do primeiro turno.

Por conta da situação que atinge o planeta em 2020, o início do Brasileirão foi postergado e acabou conflitando com outras competições (estaduais, Libertadores, Copa do Brasil e Sul-Americana). É por isso que alguns times não fizeram ainda 19 jogos e não têm previsão de quando entrarão em campo para esses compromissos.

De toda forma, depois de completada oficialmente a 19ª rodada do Brasileirão, é possível apontar questões interessantes. A primeira delas é a oscilação dos times da ponta: seja o Rubro-negro carioca, os mineiros de Sampaoli ou o Colorado, os que aparecem como favoritos ao título, todos tiveram momentos bons e ruins e não conseguiram emplacar uma sequência para disparar na tabela. Até por isso, o equilíbrio é ainda maior em 2020.

Brasileirão: 1º turno tem pontuação mais baixa dos pontos corridos

O calendário atípico em 2020, que tem data para ser encerrado somente em fevereiro de 2021, mostra particularidades e expõe problemas de data. Ainda mais apertado, o futebol brasileiro praticamente não dá chance para as equipes treinarem e trabalharem a parte tática. Os jogos de quarta e domingo, das diversas competições em disputa, faz os clubes oscilarem ainda mais.

Não à toa, a pontuação do primeiro turno é a mais baixa desde que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) implementou o sistema de pontos corridos, em 2003. De acordo com levantamento do jornalista Rodolfo Rodrigues, o Internacional superou negativamente o Palmeiras de 2016, que foi o líder da primeira metade do torneio com 36 pontos. O recorde e melhor campanha é do Corinthians de 2017, com Fabio Carille, que finalizou o primeiro turno invicto e com 47 pontos.

Vale destacar que o Tricolor do Morumbi ainda pode atingir 39 pontos e é o único com capacidade para ultrapassar Inter e Flamengo. Fernando Diniz e companhia tem jogos contra Goiás e Ceará, fora de casa, e Botafogo em casa. Nenhuma das partidas têm data marcada.

Fazendo uma análise dos três primeiros e principais postulantes ao título, houve um certo revezamento no topo. Ainda que não tenha assumido a primeira colocação do Brasileirão em uma rodada sequer, o atual campeão aperta Inter e Atlético-MG e certamente brigará pelo bicampeonato.

Na última rodada do turno, depois de encaixar no sistema de Domènec Torrent, os cariocas desperdiçaram a chance de assumir a liderança ao perder justamente para o São Paulo no Maracanã. Antes, o Rubro-negro emendou 12 partidas de invencibilidade em todas as competições que disputa em uma verdadeira maratona de jogos.

Neste período, teve de lidar com desfalques por lesões e colocou o elenco à prova em meio a um trabalho em construção. Este, inclusive, será o padrão e o desafio do Flamengo até o término da temporada.

Já o Inter, com elenco mais enxuto, faz um campeonato acima da média. Vivo também na Libertadores e na Copa do Brasil, o Colorado atua no limite e, assim como o Fla, perde pontos no decorrer do percurso. Sem ganhar o Brasileirão desde 1979, é capaz que o time gaúcho passe a focar na competição por pontos corridos na reta final, caso siga entre os primeiros colocados.

O Atlético-MG, com jejum parecido -- não vence desde 1971 --, oscila e passa pelo pior momento com Jorge Sampaoli. As diversas contratações feitas pelo técnico argentino não surtem o efeito esperado e o Galo vive a pior fase: são dois empates e duas derrotas nos últimos quatro jogos, e a torcida protestou depois da derrota para o Palmeiras.

Em compensação a toda essa pressão pelo bi, algo que nunca conseguiu em sua história, o Galo tem o calendário a seu favor, já que está eliminado de todas as outras competições. Diferentemente dos rivais, Sampaoli tem tido tempo para treinar e fazer ajustes, ainda que, por ora, não consiga evoluir.

A baixa pontuação entre os líderes acaba “achatando” mais a disputa. Em 2020, o Brasileirão tem a menor diferença de pontos entre o 1º e o 6º colocado (apenas cinco pontos). No ano passado, em que o Flamengo disparou como o melhor time do Brasil, a diferença foi de 10 pontos.

Campeão é só simbólico mesmo?

Na era dos pontos corridos, iniciada em 2003, ganhar o primeiro turno é quase sinônimo de terminar campeão ao final de 38 rodadas. À exceção de Grêmio (2008), Internacional (2009), Atlético-MG (2012) e São Paulo (2018), todos os demais campeões simbólicos do primeiro turno levantaram o troféu no fim da temporada. Ou seja, de 17 edições do Brasileirão neste formato, apenas em quatro o líder da primeira metade perdeu a taça.

Dentro deste recorte é válido destacar que somente o São Paulo em 2018 não foi vice-campeão -- o Tricolor acabou em quinto. Antes, Grêmio, Inter e Atlético finalizaram o torneio na segunda posição.

De olho no São Paulo no Brasileirão

Se o Inter, campeão do primeiro turno, tem os números a favor, é bom ficar de olho no São Paulo. Como pode atingir 39 pontos se vencer suas três partidas restantes do turno, o Tricolor é ‘peça’ importante na disputa. Eliminado da Libertadores, o time de Fernando Diniz segue vivo na Copa do Brasil e na Sul-Americana e tem se dado bem com a garotada de Cotia. Diego Costa, Luan, Gabriel Sara e Brenner hoje são titulares da equipe de melhor aproveitamento na tabela do Brasileirão: 62,5%.

O fato de “brigar por fora” pelo título brasileiro, por sinal, pode ser bom. Isso porque diminui a pressão diante dos jovens jogadores e do treinador -- que precisa de um título para se provar no futebol brasileiro -- em meio a uma seca de troféus no clube (o último foi a Sul-Americana de 2012). De olho para ver como a equipe reage aos momentos de pressão no segundo turno e “aproveita” as oscilações dos rivais.

Depois de completada oficialmente a 19ª rodada do Brasileirão, é possível apontar questões interessantes. Faça suas apostas no Futebol Brasileiro.