A ESEA League é uma das principais competições para times amadores de Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO) que buscam se tornar profissionais, porque é um torneio que oferece um formato aberto para quem busca entrar no competitivo em diferentes categorias para o time evoluir com o tempo, chegando até a divisão Premier, também conhecida como Mountain Dew League (MDL), da América do Norte e Europa – que vale vaga para a ESL Pro League, um dos principais torneios de CS:GO.

Da Open até a Advanced

Qualquer time pode se juntar na ESEA Open Division, basta apenas inscrever 5 jogadores e pagar a taxa de inscrição. Por conta disso, essa liga tem centenas de competidores e times menores que buscam avançar. Um exemplo foi a Temporada 35 da Open NA, que contou com 499 times.

Após 3 meses de jogos e 16 partidas para cada time inscrito, os melhores avançam para os Playoffs e enfrentam séries melhor de três em eliminação única. Apenas o Top 8 consegue avançar para as ligas superiores: Intermediate, Main e Advanced, respectivamente por nível de dificuldade.

  • 1º colocado da Open: vaga na Advanced.
  • 2º a 4º colocados da Open: vagas na Main.
  • 5º a 8º colocados da Open: vagas na Intermediate.

Os times que conquistaram a vaga na Intermediate agora precisarão lutar para subir para a Main e, posteriormente, para a Advanced. Esse sistema nivela os times de acordo com suas habilidades, fazendo com que os times melhorem jogando contra outras equipes de seu nível.

A Advanced Division pode ser considerada o último nível para um time amador, pois começam a lutar por vagas na Premier Division e Premier Relegation em que times de “Tier 2” já passam a aparecer – além de ser a divisão em que as estrelas dão as caras.

Premier Division e Relegation

Diferente das divisões anteriores, a Premier Division conta com apenas 20 times – e não centenas igual as anteriores. O formato da competição é feito em dois grupos, sendo que apenas os quatro primeiros de cada avançam para os Playoffs.

A fase de Playoffs da Premier Division é o momento mais importante para um time que busca se firmar no competitivo, pois o vencedor garante uma vaga na próxima edição da ESL Pro League e poderá competir contra times de elite, como Astralis, Team Liquid, G2 Esports, Fnatic, FaZe Clan, Natus Vincere e muitos outros. Para exemplificar, o campeão da ESEA Premier Season 36, que começa em 18 de janeiro, participará da ESL Pro League Season 14, em 8 de setembro.

Alguns exemplos de times que já conseguiram se classificar para uma ESL Pro League são: Team One, Endpoint, Sprout, Chaos Esports, Triumph, AGO, INTZ e forZe. A grande maioria desses times primeiro se destaca e, posteriormente, participa de outros torneios importantes.

Para falar da Relegation, voltamos a falar dos grupos. Os dois 10º colocados (Grupo A e B) voltam para a Advanced, enquanto os 8º e 9º colocados terão que disputar a Relegation.

A Relegation traz quatro times que não tiveram boa performance da Premier e os quatro times que tiveram boa performance na Advanced, mas não foram os campeões. Os times se enfrentam em uma chave de eliminação dupla para definir os que ficarão com as quatro vagas.

Essa é a maneira que a ESEA League utiliza para balancear os times e deixá-los ativos e competitivos na Premier Division, pois tem uma rotação mais alta e precisa preparar os jogadores para enfrentar desafios maiores.

Regiões fora da América do Norte e Europa

A ESEA League atua também nas regiões Austrália, Ásia-Pacífico, América Latina e África do Sul. Entre elas, apenas a Austrália possui Open, Relegation e Premier, enquanto as outras regiões são apenas Open.

Dessas regiões, apenas a Austrália e Ásia-Pacífico participam da Global Challenge, que não ocorreu nas últimas edições devido aos desafios do atual momento mundial. Por conta disso, muitos times bem sucedidos nas regiões que não têm essa vaga, como América Latina, acabam migrando para a América do Norte ou Europa. Alguns exemplos de times que fizeram isso são Team One, paiN Gaming, Yeah Gaming, INTZ e até mesmo a FURIA Esports. 

Entre os times mencionados, Team One foi campeã da Season 35 e participará da ESL Pro League Season 13, em 10 de março de 2021, enquanto a paiN Gaming começará o ano jogando na Advanced Division para tentar sua vaga nesta temporada. 

Em anos anteriores, INTZ conseguiu se classificar para a ESL Pro League Season 12 e venceu a edição América do Sul (já que as viagens estavam bloqueadas em 2020), mas com o nome de BOOM Esports após a venda da line-up. Já a FURIA Esports conseguiu classificação para a ESL Pro League Season 10, no final de 2019, e foi o início de sua evolução como time até se tornar um dos principais nomes da América do Norte.

Essa liga é um dos principais incentivadores de equipes novas a entrar no competitivo, sendo responsável por revelar muitos nomes que aparecem depois em times renomados, tal como Paytyn "Junior" Johnson que agora joga na FURIA (ex-Triumph), Michael "Grim" Wince que joga na Team Liquid (também ex-Triumph) e Mateusz "mantuu" Wilczewski que joga na OG (ex-ALTERNATE aTTaX).

A ESEA Premier Season 36 começa em 18 de janeiro e termina em 18 de abril. Os horários são definidos conforme a agenda das equipes são liberadas. Aproveite esse evento para conhecer novas estrelas do competitivo e também para fazer suas apostas em CS:GO