Depois de quase 2 anos sem a realização de um torneio Major da Valve, o Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO) finalmente terá um torneio deste nível com o PGL Major Stockholm 2021, que adotou um sistema diferente do antigo para selecionar ao longo do ano as melhores equipes da Europa, América do Norte, Comunidade dos Estados Independentes (CEI), Ásia, América do Sul e Oceania.

No total, 24 equipes conseguiram a classificação e o Brasil conta com 21 jogadores no Major, sendo o recorde de participação brasileira no evento e o país com mais jogadores, seguido da Dinamarca (20) e Rússia (16). Para você acompanhar melhor e conhecer mais sobre os times, veja todas as equipes e jogadores participantes do PGL Major Stockholm 2021 e alguns destaques de cada região.

Europa

A Europa sempre foi considerada uma das principais regiões, visto o histórico vitorioso da região e também equipes com ótimas participações em eventos anteriores. Por isso, são 11 vagas separadas para a região: 3x Legends, 6x Challengers e 2x Contenders.

  • Legends: Ninjas in Pyjamas (NIP), Team Vitality e G2 Esports;
  • Challengers: Astralis, ENCE, BIG, Movistar Riders, Heroic e mousesports;
  • Contenders: Copenhagen Flames e FaZe Clan.

Entre as equipes da Europa, os nomes para se observar são NIP, ENCE, Vitality, G2 Esports, Movistar Riders e Copenhagen Flames.

Depois de um período de adaptação, a NIP já mostra ser uma equipe bem mais consistente após a entrada de Nicolai "dev1ce" Reedtz, que teve um crescimento desde a BLAST Premier: Fall Groups 2021 e mostrou muito do potencial nesta última Intel Extreme Masters (IEM) Season XVI - Fall 2021, em que superou a Vitality de 2 a 1 e enfrentou uma ENCE que cresceu subitamente, mas ainda aplicou um 3 a 1 sem muitos sustos na série.

Falando da ENCE, o time participou por um bom tempo de torneios de Tier 2 e raramente dava as caras em grandes eventos, mas foi na IEM Season XVI - Fall 2021 que o time conseguiu se provar após sair líder do Grupo C e chegar até a grande final, vencendo a Astralis e G2 Esports nos Playoffs. O time surpreendeu e mostrou muita consistência, portanto, vale a pena observá-los de perto no Major.

A Vitality e G2 Esports entram como times fortes, mas que ainda estão no caminho de entrar como melhor equipe, pois são lineups com ótimos e renomados jogadores. Eles ainda tropeçam em momentos importantes de uma partida, talvez por falhas de comunicação que geram decisões erradas. Mesmo com esses pequenos erros, tanto Vitality quanto G2 são grandes esperanças para os fãs que esperam que Mathieu "ZywOo" Herbaut (Vitality) ou os primos Nemanja "huNter-" Kovač e Nikola "NiKo" Kovač (G2) ganhem um título do Major.

Já Movistar Riders e Copenhagen Flames são dois times que podem surpreender bastante e tirar jogos de equipes Tier 1. A Movistar Riders está desde Agosto com uma lineup completa de espanhóis e conseguindo bons resultados nos últimos eventos. Enquanto isso, a Copenhagen Flames sempre foi um nome que se destacou no Tier 2 e que assustou muitos times durantes as melhores de um (md1) do IEM Season XVI - Fall 2021. Curiosamente, as primeiras partidas do Major são sempre em md1, então eles podem conseguir avançar para a The New Legends Stage.

Comunidade dos Estados Independentes (CEI)

O CEI também tem muitas equipes fortes e merece ser observada de perto, visto que as melhores equipes do mundo atualmente estão nesta região. Com isso, são 5 vagas para CEI: 2x Legends, 1x Challenger e 2x Contenders.

  • Legends: Natus Vincere (NAVI) e Gambit Esports;
  • Challenger: Team Spirit;
  • Contenders: Virtus.pro e Entropiq.

Na CEI, não há como destacar dois times e não citar a NAVI e Gambit, atual Top 1 e 2 do mundo, respectivamente. A Natus Vincere chega como grande favorita, principalmente por ter conquistado os últimos grandes torneios (ESL Pro League Season 14 e Intel Extreme Masters XVI - Cologne) para se sagrar a grande vencedora do Intel Grand Slam 3, em que os jogadores e técnico levaram US$ 1 milhão de prêmio por vencer 4 torneios em uma janela de 10 eventos. Esse é o grande momento de Oleksandr "s1mple" Kostyliev, que bateu na trave muitas vezes e essa pode ser a chance de, finalmente, ganhar um Major.

Do outro lado, a Gambit também está desempenhando muito bem desde 2020, mas infelizmente a equipe andou tendo problemas com eventos presenciais em LAN nos últimos torneios. A Gambit conseguiu vencer a NAVI na grande final da IEM Season XVI - Fall 2021 que foi online, mas mostrou que corrigiu alguns dos problemas exibidos anteriormente. No Major, será a hora de ver se eles vão ter um bom desempenho em LAN e com público ou se o nervosismo vai afetar o time novamente.

América do Norte

Curiosamente, a América do Norte está repleta de equipes brasileiras (que jogam no NA) que conseguiram vagas pelo RMR, enquanto apenas Evil Geniuses e Team Liquid são equipes tradicionais dos Estados Unidos. Ao todo, são 5 vagas na região: 3x Legends, 1x Challenger e 1x Contender.

  • Legends: FURIA, Team Liquid e Evil Geniuses;
  • Challenger: paiN Gaming;
  • Contender: GODSENT.

Já a situação da América do Norte é bem curiosa, pois a paiN Gaming e a GODSENT são os times que caíram no Challenger e Contender, respectivamente, mas estão mostrando um bom desempenho – a GODSENT inclusive venceu uma série contra a Team Liquid. Mesmo pegando as seeds menores, são dois times que apresentam bastante ameaça às outras regiões.

A Team Liquid e FURIA são os líderes da América do Norte, sempre apresentando desempenhos estáveis. A Liquid apresentou algumas falhas, mas sempre mostra correções com o passar do torneio e tem uma capacidade bem alta de chegar longe. Já a FURIA mudou muito durante este ano de 2021 e parece ter conseguido finalmente achar um jogador para encaixar como 5º player – e ainda veio da própria base da equipe.

Já a Evil Geniuses é o “azarão” dos Legends, pois anda apresentando um desempenho muito abaixo do esperado e só garantiu a vaga Legend por conta dos bons resultados no começo do ano nos eventos do RMR, algo que pouco reflete a equipe agora. De longe, eles são os que mais precisam mudar em um curto período de tempo para não cair cedo no Major.

Ásia, América do Sul e Oceania

Por fim, as regiões Ásia, América do Sul e Oceania possuem apenas uma vaga no Contenders cada, visto que são regiões que poucas vezes passam do The New Challengers Stage – primeira etapa do Major.

  • Ásia: TYLOO;
  • América do Sul: Sharks Esports;
  • Oceania: Renegades.

A TYLOO e Renegades são as duas equipes que dominam as suas respectivas regiões e o grande desafio para eles começa a aparecer justamente nos eventos internacionais. O Major será uma das poucas oportunidades que essas equipes terão de desempenhar contra o resto do mundo e isso pode ser o ponto crucial, já que podem sofrer um choque com as mudanças das táticas usadas atualmente ou acabar surpreendendo a todos.

Do outro lado, a Sharks Esports é mais uma equipe brasileira que estará no Major. Jhonatan "jnt" Silva é o capitão e o que possui mais experiência internacional, já que está no time desde 2018 - boa parte de quando a Sharks estava transitando entre torneios da América do Norte e Europa. Os outros jogadores são nomes famosos no Brasil, mas que disputaram poucas vezes em solo internacional. Essa será a chance deles de disputar o maior evento de CS:GO. O jogador para ficar de olho é Romeu "zevy" Rocco, que joga competitivamente desde 2019 e é um exímio AWPer, tanto que recebeu até o apelido de “zevyce” (zevy + device) da comunidade brasileira.

Lembre-se que o PGL Major Stockholm 2021 de CS:GO acontece entre 26 de outubro e 7 de novembro, com três etapas (Duas Fase de Grupos e Playoffs). Saiba mais como funciona o formato do Major: como são os grupos, eliminações e definição dos confrontos.

Não perca o PGL Major Stockholm 2021, pois será o grande retorno do torneio oficial da Valve, além de ser o primeiro com público após quase 2 anos. Aproveite o grande hype do evento e capriche nas suas bets de CS:GO!