Aplicativos de encontros, websites e perfis de rede social são simplesmente a última manifestação de seres humanos fazendo algo que sempre fizeram: criando novas ferramentas para se comunicar e as utilizando para encontrar um amor.

Para aqueles que não são respondidos, não dão match ou ficam se preocupando com o tempo que a pessoa por quem estão interessados está levando para responder, podemos dizer que episódios traumáticos como esses vêm acontecendo por gerações.

Os primeiros anúncios registrados relacionados a corações solitários apareceram em 1695, apenas cinco anos após a invenção do jornal moderno.

Um dos primeiros anúncios pessoais já feitos se deu no Reino Unido, por um "homem de 30 anos com uma propriedade muito boa em busca de uma jovem mulher gentil que tenha uma fortuna de £3.000 ou mais". Boa sorte, amigo.

Avançando para 1965, estudantes de Harvard usaram um computador IBM 1401 para criar a Operation Match, o primeiro serviço de relacionamentos dos EUA, que foi desenvolvido apenas seis anos após a tecnologia ter sido inventada.

O mesmo pode ser dito sobre os aplicativos de relacionamentos que sucedem o avanço das redes sociais.

Em 2003, o MySpace foi o primeiro na área em termos de rede social convencional, com o Facebook surgindo um ano depois.

Dentro de três anos após o lançamento do MySpace, os sites de encontros PlentyOfFish, OKCupid e Badoo abriram suas portas.

Em 2012, foi a vez do Tinder e do Hinge se juntarem ao nicho do "amor online", e sua popularidade aumentou junto com a aceleração da tecnologia de smartphones e similares.

Em 2018, estimou-se que só o Tinder tinha 50 milhões de usuários, em 190 países diferentes, que tiveram mais de 20 bilhões de matches desde o lançamento do aplicativo.

Por sua vez, a rede social de relacionamentos amorosos Badoo chegou a 500 milhões de usuários em fevereiro. Para contextualizar, isso significa 1,5 vezes a população total dos EUA.

Mas com tantas opções em termos de aplicativos de relacionamentos e usuários ativos, é de se esperar que haja diferenças ao redor mundo.

Quais países conseguem diferenciar o Bumble do Badoo ou preferem o Hinge ao Happn?

Com a pesquisa feita pelo time de roleta online da Betway, descobrimos os aplicativos de encontro mais populares em todo o mundo e revelamos os países nos quais é mais provável que você encontre um amor à primeira vista – ou à primeira delizada de dedo no seu celular.

Quais são os aplicativos de relacionamento mais populares do mundo?

media

Se você quer ter as melhores chances possíveis, há apenas um aplicativo a ser utilizado. Em termos de popularidade global, o Tinder é o melhor lugar para criar um perfil, pois deixa os competidores a ver navios.

O Tinder foi o aplicativo de relacionamentos mais bem avaliado na loja de aplicativos iOS em 86% dos 165 países pesquisados.

Ele foi lançado em 2012 e acumulou cerca de 50 milhões de usuários em seus seis primeiros anos, com 26 milhões de matches por dia.

Está disponível em 190 países diferentes e em mais de 40 idiomas, embora a gente saiba que o idioma do amor é universal.

O Badoo foi o segundo mais popular, com 7%.

Em termos de números de usuários, o Badoo é o aplicativo de relacionamentos mais popular do mundo, com 500 milhões, de acordo com seu próprio site. Mas, hoje em dia, há claramente menos pessoas fazendo o download desse app.

O aplicativo americano Bumble, por sua vez, foi o terceiro mais popular da cena de relacionamentos nas classificações das lojas de aplicativos.

Apenas 2% dos países o tinham como o aplicativo de namoro mais bem classificado, apesar de uma base de usuários de aproximadamente 42 milhões.

E quais são os países que mais utilizam esses apps?

media

Em termos de onde encontrar as pessoas mais dispostas a ter relacionamentos, é claro que qualquer um que esteja procurando um amor é aconselhado a desviar da Ásia.

Apenas nove dos 41 países pesquisados na Ásia tinham um software de relacionamento nos 100 primeiros aplicativos mais populares das suas respectivas lojas iOS.

Desses nove, apenas Armênia, Mianmar e Brunei, que têm uma população de menos de 450.000 habitantes, tiveram uma posição acima do 90º lugar mais popular.

Em contraponto, os resultados sugerem que as pessoas da América do Sul estão entre as mais apaixonadas do mundo.

Seja por causa dos ritmos apaixonados da dança latina ou não, lá é o melhor lugar para estar se você estiver à procura de um encontro.

A classificação média dos melhores aplicativos de relacionamento entre os 12 países sul-americanos pesquisados foi de 68,5%, ou seja, maior do que em qualquer outro continente.

Desses 12 países, 10 tinham um aplicativo de relacionamento no top 100 de suas lojas de aplicativos, com o Tinder encabeçando os gráficos de cada um deles.

Se você quiser ser ainda mais específico em sua busca por um relacionamento, é para a Bolívia que você deve fazer a sua reserva de voo, visto que lá o Tinder está na 49º posição da loja de aplicativos – a maior classificação do continente.

Esse aplicativo de namoro também está entre os 65 primeiros na Argentina, na Colômbia, no Paraguai, no Peru, no Uruguai e na Venezuela. Entretanto, os dois países com a pior classificação são a Guiana e o Suriname, porém ambos têm uma população inferior a 800.000 habitantes.

A maior divisão ocorreu na Europa, provavelmente devido às diferenças culturais entre o oeste e o leste do continente.

Em toda a Europa, o ranking médio do aplicativo de encontros mais popular foi de 88,9 na App Store iOS, o mais baixo do mundo. Mas só isso não conta a história por completo.

Existe uma clara divisão, com quase todos os países da Europa ocidental, exceto a Itália, tendo pelo menos um aplicativo de namoro entre os 100 melhores.  

Os dados mais prósperos em termos de pessoas abertas a um relacionamento vêm da Alemanha, com o Tinder atingindo a posição 55 em suas lojas de aplicativos.

Enquanto isso, tanto o Norte como o Leste Europeu devem ser evitados por aqueles que procuram um amor. Rússia, Noruega, Suécia e Turquia foram os países menos entusiastas dos aplicativos de relacionamentos, pois eles não estão entre os 100 melhores.

Os resultados deixam claro que existem diversas atitudes quanto aos relacionamentos online em todo o mundo.

Mas, apesar disso, a flecha do Cupido agora tem conectividade 5G e pode ser apontada para qualquer lugar do mundo com o estalar dos dedos, então não perca a esperança.