O novato que liderou a NBA em pontos nessa pré-temporada tem chances de 51.0 para ganhar o prêmio de Revelação do Ano, o que realmente faz sentido porque não há muita gente fora do basquete universitário lembrando que Jared Butler ganhou o Jogador de Destaque no Final Four de 2021, depois que Baylor ganhou seu primeiro campeonato nacional. Mas será que ele é o favorito ao prêmio? Esse e outros palpites na NBA você encontra aqui no blog.

Butler acabou sendo a 40ª escolha do Draft, onde foi selecionado por New Orleans e depois enviado para Memphis como parte da troca Jonas Valanciunas-Steven Adams. Posteriormente, ele foi negociado com Utah junto com um par de futuras escolhas de segunda rodada em troca de Santi Aldama. Vale a pena mencionar isso para ver o potencial de Butler como um candidato legítimo a Revelação do Ano em meados de outubro.

Butler não tem o alto perfil de um Cade Cunningham, a escolha nº 1 do Draft por Detroit, ou de Jalen Green, que passou do G-League Ignite para o Houston Rockets com a seleção nº 2, mas quem assistiu de perto o Final Four pode se lembrar de como Butler liderou os Bears, passando por Gonzaga para levar o campeonato nacional. E qualquer um que leia esta coluna pode agora aprender que ele se formou em três anos com um diploma em administração de empresas, completando os requisitos de graduação em menos de três anos.

Então, o garoto é inteligente, mas será que ele terá o tempo de jogo necessário para realmente competir por este prêmio? Ele tem jogado 24 minutos por jogo na armação da equipe e vai entrar na temporada como reserva de Donovan Mitchell.

Nenhuma escolha de segunda rodada ganhou o prêmio de Revelação do Ano desde 2017, quando Malcolm Brogdon, o 36º do Draft, ganhou o prêmio jogando pelo Milwaukee Bucks. O vencedor do ano passado, LaMelo Ball, foi selecionado como o número 3 no geral por Charlotte em 2020. No ano anterior, Ja Morant de Memphis, a segunda escolha geral, ganhou o prêmio. Em 2018, foi Luke Doncic, a escolha geral nº 3.

Até o momento, tivemos 19 vencedores que foram selecionados na primeira posição do Draft, e Cunningham é o segundo favorito para ganhar o prêmio com chances de 4.0, logo atrás de Jalen Green de Houston com 3.5. Outros favoritos são Jalen Suggs de Orlando com 9.0 e Evan Mobley das Cavs com 13.0.

Todos esses quatro jogadores jogam em times ruins, mas isso pouco importa para o prêmio de Revelação do Ano. As dicas de ouro consistem em olhar para os protagonistas e suas estatísticas em comparação com os números de outros novatos; e olhar para o desempenho coletivo de seu time e descobrir se aquele novato desempenhou um papel importante em seu time.

Diferentes novatos têm um desempenho diferente sob o estresse e a tensão de uma temporada de 82 jogos, o que é novidade para todos eles e é um desafio que esses jovens não costumam estar 100% preparados.

E, ao longo desses 82 jogos - não apenas os primeiros 41, quando escritores e emissoras serão rápidos para definir seu favorito ao prêmio. Ganhar este prêmio é uma maratona, não um sprint. Mas esta categoria (ao contrário do Jogador Que Mais Evoluiu e Sexto Jogador) se presta a ter um bastão favorito de meia temporada naquele lugar durante os meses finais da temporada, porque geralmente os novatos que estão recebendo grandes minutos e produzindo grandes números estão experimentando o julgamento de fogo, enquanto os treinadores de seus times ruins tentam lhes dar o máximo de experiência de jogo possível sem queimá-los.

Vamos dar uma olhada nas opções e tentar encontrar outro Butler ou dois. Afinal de contas, qualquer um pode escolher Cunningham. É a tentativa de escolher um Brogdon que torna este mercado especialmente sedutor e desafiador.

Algumas escolhas interessantes:

Chris Duarte, Indiana Pacers {ODDS:779040196:13.0}: A escolha geral nº 13 no Draft da NBA tem jogado como titular no Indiana Pacers, uma vez que Caris LeVert (costas) e T.J. Warren (pé) estão machucados. Ele está em quarto lugar na pré-temporada, com uma média de 15,7 pontos, 3,7 rebotes e 3,7 assistências.

Se ele começar a temporada como titular e jogar bem, o técnico Rick Carlisle acabará tendo um enigma sobre como ele pode continuar sendo utilizado.

Josh Giddey, Oklahoma City Thunder : A sexta escolha geral de 2021 só completou 19 anos na semana passada, e ele tem tido uma excelente pré-temporada. O Thunder, no entanto, provavelmente terminará com a pior campanha do campeonato (a menos que o Orlando Magic seja ainda pior).

Giddey está chutando quase 53%, com média de 13,7 pontos, juntamente com sete rebotes (quarto entre os novatos) e cinco assistências (segundo entre os novatos). Se ele virar titular ao lado de Shai Gilgeous-Alexander, o Thunder estará iniciando dois armadores. E, lembre-se, um bom desempenho inicial leva a grandes minutos, o que pode levar a uma grande temporada.

Alperin Sengun, Houston Rockets : Ele tem começado ao lado de Christian Wood, em um esquema com dois pivôs do técnico Stephen Silas. Alperin conta com uma média de 7,8 rebotes e 1,5 assistências. Ele jogou apenas 18,5 minutos por jogo e obteve menos de 10 pontos por jogo, então o teste aqui é se Silas vai continuar apostando nele e aumentar seu tempo de jogo.

Os Rockets não têm absolutamente nada para jogar além de desenvolver seus jovens, e enquanto Green é seu novato de maior destaque, Sengun foi escolhido pelos gerentes gerais da NBA como uma excelente escolha no No. 16 do Draft. O turco de 19 anos joga profissionalmente desde os 15 anos de idade, então ele tem um nível de maturidade de adulto, algo que a maioria de seus colegas novatos não tem.

Trey Murphy III, New Orleans Pelicans : O No. 17 no geral, tem convertido quase 54% de seus arremessos de 3 pontos nesta pré-temporada, jogando em um Pelicans que vai começar a temporada sem Zion Williamson. Isso significa que haverá mais arremessos para todos os outros.

Ele conseguiu uma média de 17,5 pontos na pré-temporada, a segunda na NBA atrás de Butler, que estava envolvido nessa mesma troca entre Pelicans e Grizzlies que redirecionou nove jogadores juntamente com duas futuras escolhas de primeira rodada. Murphy foi o segundo entre os novatos em pontuação na pré-temporada, com média de 17,5 pontos, e foi o primeiro em minutos jogados a 29,5.

Concorda com a nossa análise? Deixe seus palpites na nossa página de apostas na NBA.